29.3 C
Rio Branco
18 agosto 2022 8:40 am

O que se sabe sobre incêndio em centro para dependentes químicos que deixou 11 mortos

POR G1 RS

Última atualização em 24/06/2022 13:46

Um incêndio em um centro de tratamento para dependentes químicos, na noite de quinta-feira (24), deixou 11 pessoas mortas em Carazinho, no Norte do Rio Grande do Sul. Todas as vítimas eram homens, sendo que 10 morreram no local e um deles em um hospital.

A Polícia Civil investiga o caso e a perícia deve determinar a causa do fogo, bem como realizar a identificação das vítimas. Confira abaixo o que se sabe e o que falta saber sobre o caso.

  1. O que aconteceu e onde?
  2. O que é o Cetrat?
  3. Quem são as vítimas
  4. Como o fogo começou?
  5. Quais as condições do local?
  6. Quais os próximos passos?

1. O que aconteceu e onde?

Um incêndio de grandes proporções atingiu o Centro de Tratamento e Apoio a Dependentes Químicos (Cetrat) em Carazinho, cidade a 290 km de Porto Alegre, na Região Norte do estado.

O fogo começou por volta de 23h de quinta-feira (23). Informações preliminares dão conta de que 15 pessoas estavam no local. Do total, 11 morreram – 10 no incêndio e uma após ser socorrida e levada para um hospital. Duas pessoas foram levadas para atendimento médico e otras duas conseguiram escapar sem ferimentos.

Local onde fica o Cetrat em Carazinho — Foto: Arte/g1

Local onde fica o Cetrat em Carazinho — Foto: Arte/g1

2. O que é o Cetrat?

O Cetrat é uma entidade filantrópica, sem fins lucrativos, que trabalha na prevenção e reinserção social de homens adultos no sistema de comunidade terapêutica. O local também prestava serviços de grupos de apoio.

O trabalho do Cetrat iniciou em 2002, ainda sob a coordenação da Igreja Batista da Glória. Em 2009, a prefeitura cedeu o local e, em 2012, já acolhia os primeiros dependentes químicos. Em 2014, o espaço firmou um convênio com o Ministério da Justiça dentro do programa “Drogas, É Possível Vencer”, com cerca de 15 vagas.

3. Quem são as vítimas?

As autoridades ainda não confirmaram oficialmente o nome de cada uma das vítimas. Contudo, sabe-se que 10 seriam pacientes e um, monitor do local.

A Prefeitura de Vila Lângaro, a 75 km de Carazinho, informou ao g1 que um dos pacientes era morador da cidade. O rapaz, de 29 anos, receberia alta nesta sexta-feira (24). No entanto, quando a equipe do município chegou ao local para levá-lo de volta para sua cidade, se deparou com o incêndio.

”Ele estava há seis meses internado para tratamento e ia voltar. (…) A família está bem abalada”, disse o secretário de Assistência Social, Douglas Biasotto.

Veja mais no G1, clicando AQUI.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.