28 de maio de 2024

Discreto, Marco Pigossi se casa no civil com o cineasta Marco Calvani

Eles estão juntos há 3 anos, mas assumiram em novembro de 2021. Segundo o portal Band.com.br, a cerimônia foi no apartamento dos dois

Marco Pigossi e Marco Calvani

Instagram/Reprodução

Sempre discretos, Marco Pigossi e o cineasta italiano Marco Calvani resolveram dizer o tão sonhado “sim”. De acordo com o portal Band.com.br, os dois se casaram na terça-feira (26/12) no apartamento do casal, que fica na zona oeste de São Paulo.

Pigossi e o, agora, marido estão juntos há 3 anos, mas assumiram o relacionamento publicamente em novembro de 2021. Há uma semana, o ator conversou com o jornal O Globo e, sem dar datas, afirmou que eles estavam pensando, sim, em casamento.

“Temos uma relação muito bacana e estamos bem felizes. Temos um documento assinado que formaliza o nosso relacionamento. E fazemos planos de um casamento, mas ainda nada concreto. Vai ficar mais para frente”, disse ele.

Marco Pigossi sobre se assumir gay: “Muito medo”

Em junho, Marco Pigossi, que ainda era namorado do cineasta italiano Marco Calvani, revelou em entrevista para o Conversa com o Bial que tinha medo de falar sobre sua sexualidade por achar que isso teria um impacto negativo em sua carreira.

“A gente tem muito medo de como isso vai ressoar para as pessoas ao redor. E a gente acabava ouvindo coisas dos próprios pais, que vem de um lugar total de amor e proteção, que é aquele discurso ‘eu tenho muito medo que você sofra’. E isso já causa na gente um medo de existir por si mesmo, que é onde a gente tem medo do que as pessoas vão achar”, explicou.

Embora o ator tenha falado que tudo isso nunca foi uma coisa direta, mas de uma forma muito velada, a partir de relatos e conversas que eu ouvia de outras pessoas, sendo aconselhado a não falar sobre sua sexualidade.

“E isso é um pensamento super antigo, porque a gente mostrou através de outros atores que isso é uma grande besteira. O trabalho de atores e atrizes vai muito além disso”, ressaltou. Marco Pigossi ainda afirmou que seu processo de aceitação foi diferente por ser uma figura pública.

E completou : “Para mim foi um processo diferente, porque esse processo de auto aceitação e me reconhecer como homossexual passou por um lugar muito diferente, porque era público. Era para um país inteiro. Eu tinha um medo profissional muito grande”.

O artista lembrou que heterossexuais não precisam passar por essa fase de aceitação e que é muito importante abordar o assunto publicamente. “Quanto mais a gente fala, expõe e mostra essa auto aceitação, mais natural a gente faz o caminho para as próximas gerações”, comentou.

E finalizou: “Sou eternamente grato às gerações que vieram antes de mim, que passaram por coisas que eu não consigo nem imaginar. Até o dia que a gente não vai precisar mais colocar, aí vai ser o mundo perfeito”.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost