21 de fevereiro de 2024

Tico Santa Cruz relata processo de “desmame” do tarja preta

O cantor, que está fazendo um tratamento com canabidiol, falou sobre a diminuição nas doses do remédio que ele faz uso há 20 anos

Foto colorida de Tico Santa Cruz, vocalista do Detonautas - Metrópoles

Reprodução

Tico Santa Cruz voltou a usar as redes sociais para dar seu relato sobre o tratamento com canabidiol. Segundo cantor, após quatro semanas, ele decidiu começar a diminuir as doses do remédio tarja preta que, de acordo com ele, ele faz uso há 20 anos.

“Comecei o desmame do meu remédio tarja preta. Após chegar na quarta semana de uso do canabidiol, completando assim a dose indicada pelo médico como a máxima para o tratamento, resolvi tomar coragem e diminuir a dose do Alprazolan – que faço uso há 20 anos”, escreveu.

O artista continuou: “Meu organismo – e cada um tem suas características particulares – apesar do uso prolongado, nunca precisou de mais que 2mg (que é a dose máxima do remédio vendido na farmácia) para me oferecer o propósito ao qual comecei a tomá-lo. Digo isso porque em outras pessoas, o uso prolongado pode gerar um costume e a necessidade do aumento de dose ao passar dos anos, tornando o paciente além de dependente do medicamento (como fiquei) também uma bomba relógio – porque 2mg passam a não funcionar mais e o indivíduo aumenta pra 2.5mg, depois para 3mg e sabe Deus onde vai parar”.

Tico relatou como foi a sua experiência nos primeiros dias: “No Domingo reduzi 0,25mg – baixando minha dose para 1.75mg. Veja bem, esse foi o protocolo que adotei com meu médico, por favor, não saia por aí fazendo aleatoriamente nenhum movimento. De domingo pra segunda, senti meu sono bastante agitado, mas completei o ciclo de 8 horas de sono. E mesmo despertando de madrugada para ir ao banheiro, ao retornar, minha cabeça não entrou naquele looping aterrorizante de pensamentos desconexos. Acordei bem, apesar de ter sonhado intensamente”, falou.

Em seguida, o cantor completou: “De segunda pra terça mantive a mesma dose e completei novamente o ciclo de 8 horas – um pouco menos agitado, mais ainda não linear. Essa noite optei por diminuir mais 0.25mg – tomando uma dose de alprazolan de 1.50mg”.

Tico Santa Cruz falou sobre os efeitos e afirmou saber que ainda tem um longo caminho pela frente para se liberar dos 20 anos de uso do remédio.

“Para pegar no sono, nesses 3 dias foi bem tranquilo. Essa noite também tive muitos sonhos – o que não acontece quando uso o tarja preta na dose completa. Porém após 6 horas de sono, acabei despertando. Não sei exatamente se foi por conta da redução maior ou se foi porque o ar condicionado desligou em algum momento pela manhã por uma queda de luz e o calor acabou me incomodando. Ao resolver a questão, não consegui voltar a dormir e confesso que meu humor se desestabilizou. Contudo, sei que o caminho para me livrar de 20 anos de uso do remédio que fazia parte da minha rotina, não será tão simples”, relatou.

O artista explicou que optou por ir reduzindo a dosagem aos poucos. “Sendo assim, seguirei para mais 2 dias nessa dosagem, até que possa reduzir para a próxima etapa. Existem várias formas de desmame. Optei por diminuir de 0.25 em 0.25. Tem gente que vai de 0.50 em 0.50. Ainda é cedo pra comemorar qualquer resultado. Mas o fato é que até então, nem pegar no sono e manter um ciclo de mais de 3 horas eu conseguia se não tomasse a dose integral (2m) e agora, pelo menos dormi e mantive mais tempo com 1.75 e depois com 1.50mg”.

Tico Santa Cruz encerrou se mostrando confiante. “Seguimos na missão de vencer a dependência no alprazolan e me libertar após tantos anos precisando desse medicamento pra conseguir pregar o olho”, finalizou.

PUBLICIDADE