18 de abril de 2024

Nostalgia dos anos 1990 e 2000 volta a fazer sucesso nas redes sociais

Cortes de programas de televisão antigos e músicas lançadas no passado estão viralizando atualmente com um novo público

Arte com desenhos de um homem loiro e mulher morena saindo de uma tela - Metrópoles

Arte/Metrópoles

As redes sociais são responsáveis por impulsionar diversos conteúdos na web e agora os internautas estão apostando cada vez mais na nostalgia. Com os vídeos curtos e instantâneos produzidos para o Instagram e o TikTok, várias músicas, programas de televisão e artistas que fizeram sucesso no passado estão voltando a viralizar – um fenômeno que começou na pandemia e segue ganhando força.

É possível ver, frequentemente, canções dos anos 1990 e 2000 fazendo sucesso com a atual geração por conta das redes sociais, como foi o caso de Escrito nas Estrelas, originalmente lançada em 1980 e regravada por Lauana Prado. Além disso, os singles também trazem um saudosismo para o público-alvo do passado, como explica Felippe Llerena, fundador da Nikita Music Digital, uma empresa especializada em distribuição digital de música.

“A música tem um poder único de nos transportar para momentos especiais de nossas vidas. Muitas vezes, uma canção pode trazer à tona memórias e emoções que estavam adormecidas. Com a popularização das redes sociais que priorizam vídeos curtos, temos visto um ressurgimento de sucessos do passado, que estão conquistando uma nova geração de fãs e gerando receita para os artistas e gravadoras”, destaca o sócio-diretor da Nikita.

Outros conteúdos que estão sendo renovados por conta das redes sociais são os programas televisivos. No Brasil, por exemplo, cenas de novelas e séries dos anos 1990 e 2000 estão sendo resgatadas em cortes no TikTok e no Instagram. Os atores de Hilda Furacão (1998) e Tapas e Beijos (2011), por exemplo, estão bombando com a nova geração por conta de gravações do passado.

Nas redes sociais, o novo público de Hilda Furacão se impressionou com a fisionomia do Malthus, sacerdote vivido pelo ator Rodrigo Santoro. O olhar misterioso e o corte de cabelo diferenciado do personagem inspiraram desenhos, vídeos e outros conteúdos na web em todo o mundo.

Foto de um homem branco, com cabelo tigelinha preto, usando casaco preto - Metrópoles

Rodrigo Santoro em Hilda Furacão- Reprodução

No caso de Tapas e Beijos, Andrea Beltrão e Fernanda Torres viralizam frequentemente com as cenas de Fátima e Vani, protagonistas da série que parece não ficar ultrapassada. O novo público adora a relação das duas personagens, empoderadas em uma época na qual o termo não tinha tanta popularidade.

“Outro dia eu fiquei olhando a Fátima e achei uma obra-prima aquelas duas mulheres, com aqueles problemas delas, com aqueles homens delas. É incrível, porquê hoje não seria mais possível, né?! Eram coisas de uma liberdade que esses jovens não tem mais”, compartilhou Fernanda Torres.

@brasilemcena

🎬 Série: Entre tapas e beijos. #entretapasebeijos #brazil #tvbrasileira #globo #brazil

♬ som original – Brasil Em Cena 🇧🇷

A nostalgia no streaming

Para além das redes sociais, o streaming também impulsiona a questão da nostalgia. Na série Saltburn, sucesso da Netflix, o single Murder On The Dancefloor, feito por Sophie Ellis Bextor em 2012, foi resgatado e obteve o maior número de streams globais diários no Spotify, um aumento de 340% em relação ao ano anterior e entrou na parada global do Spotify pela primeira vez (na 130ª posição).

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost