25 de maio de 2024

Liberado por Musk, Allan dos Santos diz que Moraes será “sacrificado”

Considerados foragidos pelo STF, Allan dos Santos e Oswaldo Eustáquio reapareceram no X após terem perfis liberados por Elon Musk

Os bolsonaristas Allan dos Santos e Oswaldo Eustáquio, proibidos pelo STF de usar as redes sociais, participaram de lives no X [antigo Twitter] depois que o dono da plataforma, Elon Musk, liberou o acesso a usuários que haviam tido suas contas suspensas por Alexandre de Moraes. Em uma das transmissões, Allan dos Santos afirmou que o ministro do Supremo será “sacrificado pelo sistema”.

Na live, promovida pelo perfil Space Liberdade, bolsonaristas comentaram o embate entre Musk e Moraes. Para Santos e Eustáquio, a situação se apresenta como uma “janela de oportunidade” para a direita brasileira.

Reprodução

“O Elon Musk não é só uma pessoa rica. É o dono da empresa que fechou o maior contrato com o serviço de inteligência americano, que nem sequer o budget do contrato pode ser divulgado. Nem o Congresso Nacional sabe. É secreto. O Alexandre de Moraes acha que isso é da cabeça do Elon Musk, que o Elon Musk é uma criança birrenta querendo falar em defesa de liberdade de expressão”, disse Allan dos Santos, que é considerado foragido pelo STF e mora atualmente nos Estados Unidos.

No Brasil, Santos tem mandado de prisão em aberto desde 2021 pelos crimes de calúnia, injúria e difamação. Em março, os EUA negaram pedido de extradição feito por Moraes.

“Sacrificado pelo sistema”

Na live, Allan dos Santos, que já chamou Moraes de “louco” em reunião na Organização dos Estados Americanos, disse avaliar que o ministro será “sacrificado pelo sistema”.

“Minha aposta é que o próprio sistema vai sacrificar o Alexandre de Moraes, para se manter ileso. Se eu estivesse numa roda de esquerdistas aqui e agora, se eles não estivessem sendo gravados e ao vivo, todos eles iam concordar comigo.

Você quer o Lula saindo e perder a oportunidade de colocar Dirceu como presidente da Câmara em 2026 e impedir qualquer processo de impeachment, ou você prefere chutar o Alexandre de Moraes e apaziguar a situação entre o Judiciário e os apoiadores de Bolsonaro? É óbvio que eles vão optar pela segunda opção. É muito arriscado trazer a briga inteira para a imagem do PT em si”, disse Santos.

Morando na Espanha, Oswaldo Eustáquio, também considerado foragido pelo STF, usou a live para citar os países pelos quais passou desde 2022, quando teve sua prisão decretada pela quinta vez por Moraes. O bolsonarista esteve escondido no Paraguai e no México antes de pedir asilo na Espanha.

“Estou em Madri, na Espanha, e estou com um pouco de emoção, porque estou há praticamente quatro anos censurado. Hoje eu sou reconhecido pela Espanha como um exilado político. Os meus filhos, os meninos, que estão aqui já, são crianças que já andam com seus documentos de refugiados, de exilados.

E o mundo começou a olhar para isso, em meio ao nosso silêncio. E, quando eu escuto o Allan falar, o pastor Ricardo Martins falar, eu vejo que o nosso silêncio ecoou até esse ponto de inflexão em que a gente está no Brasil”, disse Eustáquio, alegando ter vivido em uma “censura prévia”.

Eustáquio aproveitou a live para anunciar que voltou a andar com a ajuda de muletas. O comunicador usava uma cadeira de rodas há três anos. Ele afirmou que foi torturado na cadeia e se comparou ao também jornalista Vladimir Herzog, morto em uma sessão de tortura em 1975, durante o regime militar.

“Eu fiquei três anos numa cadeira de rodas. Tenho marcas no meu corpo, fui torturado na cadeia. Falam lá do Herzog, do jornalista, mas eu fui torturado na Papuda”, disse.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost