Obra no quartel da PM em Manoel Urbano é paralisada e policiais dividem delegacia

Por conta do serviço não terminado, os PMs e policiais civis estão dividindo o espaço da delegacia de polícia de Manoel Urbano para trabalharem

whatsapp-image-2016-11-29-at-19-46-37

No amontoado que virou a delegacia estão estocadas as caixas com as câmeras de monitoramento para auxiliar o patrulhamento/Foto: ContilNet

Uma reforma que era para ser executada em quatro meses no quartel da Polícia Militar do Estado (PMAC) em Manoel Urbano, está obrigando os PMs a trabalharem amontoados com os policiais civis na delegacia daquela cidade. No amontoado que virou a delegacia estão estocadas as caixas com as câmeras de monitoramento para auxiliar o patrulhamento.

“Me deixou estarrecida a questão da reforma do quartel da PM. Uma obra de apenas R$ 95 mil, para ser executada em 4 meses, está parada e ainda inacabada já faz alguns meses”, comentou a deputada. Sinhasique informou ter o governo pagado apenas R$ 16 mil de todo o contrato para empreiteira e parou de pagar: “Era uma obra tocada com recursos próprios do Estado. Com a empresa não recebeu”, desistiu. A deputada atacou: “Governo caloteiro, irresponsável e inconsequente. Começa uma obra e não paga. Sem planejamento, competência. Se não tinha recursos, não podia começar. Ficou pior, pois desalojou os PMs e dificultou o trabalho dos policiais civis”.

Por conta do serviço não terminado, os PMs e policiais civis estão dividindo o espaço da delegacia de polícia de Manoel Urbano para trabalharem. O espaço não comporta a quantidade de pessoas e os serviços de cada polícia. “Se não bastasse, na delegacia ainda tem um monte de caixas de equipamento para monitoramento e sem uso. A violência aumentou muito, mas as câmeras de monitoramento estão encaixotadas. Paguem a empresa e terminem a obra. A PM é vital para a cidade”, salientou.

comentários

Veja também