33.9 C
Rio Branco
24 junho, 2021 1:15 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Governo do Amazonas anuncia cartão auxílio no valor de R$ 600

POR G1 AM

O Governo do Amazonas anunciou, nesta quinta-feira (28) a criação de um cartão de auxílio destinado a atender 100 mil famílias em situação de extrema pobreza no estado. O valor total será de R$ 600, dividido em três parcelas. A distribuição começa a ser feita na segunda-feira (1).

O valor será repassado às famílias nos meses:

1ª parcela – começo do mês de fevereiro

2ª parcela – no final do mês de fevereiro

3ª parcela – mês de março

De acordo com o governador Wilson Lima, o recurso financeiro é destinado à aquisição de alimentos, produtos de higiene e de limpeza para minimizar os impactos da pandemia. A compra deve ser feita diretamente nos supermercados, sem a necessidade de fazer saque do valor.

“Não é preciso ir no CRAs, nos Centros de Convivência, em agências ou em qualquer outro lugar para ter acesso ao cartão. Ele será entregue de casa em casa. No momento em que a pessoa receber esse cartão, o valor vai estar disponível. Não é para ir no banco sacar. É para ir ao supermercado fazer a compra”, disse.

As famílias beneficiadas foram selecionadas a partir do Cadastro Único para programas sociais do Governo Federal. Os dados de referência utilizados na seleção são do mês de novembro de 2020.

Em geral, vão ser atendidas famílias em situação de extrema pobreza, com quatro pessoas ou mais e ativas no cadastro do Bolsa Família.

O Governo do Estado vai disponibilizar o acesso ao site www.auxilio.am.gov.br para consulta sobre critérios adotados na concessão do benefício. Para saber se é beneficiário, a consulta pode ser feita a partir de 1º de fevereiro, bastando informar o número do CPF e a data de nascimento. No portal será possível também verificar quais os estabelecimentos credenciados para uso do cartão.

Crise sanitária no Amazonas

O Amazonas enfrenta um novo surto de Covid-19. As unidades de saúde não têm oxigênio suficiente para todos os pacientes, o que fez o governo enviar pacientes para outros Estados. Mais de 300 pacientes já foram transferidos.

Até esta quarta (27), mais de 7 mil pessoas morreram com a doença no estado.

O governo local também decretou restrição de circulação em vias e espaços públicos devido ao crescimento no número de casos da doença.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.