27 C
Rio Branco
8 maio, 2021 3:40 pm

Gabigol recebeu R$ 287 mil da Globo por doc e vetou vida amorosa

POR METRÓPOLES

Gabigol e a Globo entraram em pé de guerra após a emissora ter retratado a ida do atacante a um cassino clandestino em meio à pandemia na série documental “Predestinado”, que conta a trajetória do jogador.

Após a polêmica, ficou a dúvida do que constaria no contrato entre as partes e o UOL teve acesso ao documento na íntegra.

Segundo a reportagem, o acordo prevê o pagamento de R$ 287,5 mil e mais uma participação de 50% em futuros licenciamentos da produção para Gabigol e seu estafe, além de proibir abordar a vida amorosa do atleta.

Deste valor, R$ 250 mil são para Gabriel e R$ 37,5 mil à empresa 4Comm, que coordena a carreira do artilheiro.

Em caso de licenciamentos futuros para outras emissoras ou serviços de vídeo, os lucros seriam distribuídos em 50% para a Globo, 40% para Gabigol e 10% para a 4Comm.

Na cláusula 2 do contrato consta: “É vedado que o documentário aborde, trate ou mencione, mesmo que através de terceiro, de qualquer aspecto da vida amorosa do atleta ou mencione qualquer terceiro relacionado a esse assunto.”

A discussão que surgiu no último sábado (20/3) foi levada à Justiça e Gabigol e seus representantes acusaram a Globo de sensacionalismo e pediram que o último episódio fosse impedido de ir ao ar, sob pena de multa diária de R$ 2 milhões.

O pedido foi negado e a parte final do documentário foi ao ar, incluindo o caso do cassino.

Posicionamento da emissora
A Globo emitiu um comunicado defendendo a inclusão do trecho que retratou a polêmica ida do atacante ao cassino. Confira uma parte do documento:

“O quarto e último episódio da série trata dos desafios de uma temporada marcada por três mudanças de treinadores, uma lesão séria, uma pandemia, e que terminou com mais um troféu nacional na galeria rubro-negra. Dos 33 minutos e 16 segundos de duração do episódio, a ida de Gabigol ao cassino é contada em três minutos e trinta segundos, dos quais 50 segundos reproduzem trechos da entrevista com explicações do jogador ao ‘Fantástico’. Como se sabe, o caso teve grande repercussão e sua abordagem em uma obra documental com características de entretenimento e jornalismo está em linha com os princípios editoriais do Grupo Globo.”