23.2 C
Rio Branco
13 maio, 2021 1:44 pm

Os planos para a retomada do turismo no Brasil

POR ASCOM

O completo descontrole da pandemia do Coronavírus que temos testemunhado no Brasil não somente é responsável pela perda, até agora, de mais de 310 mil vidas desde sua chegada no país — com uma média diária atual na casa de 3000 mortes —, mas também da deterioração de diversos segmentos da economia. O turismo, sem dúvida, foi um dos mais impactados pela crise sanitária desenfreada.

Segundo dados da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o setor do turismo já sofreu mais de R$ 180 bilhões de perdas desde o surgimento dos primeiros casos no Brasil, em marçeo do ano passado. Setor este que representa 8,1% do PIB e emprega cerca de sete milhões de pessoas, direta e indiretamente. Somente no Acre, o segmento sofreu queda de 8% durante o ano passado.

Apesar de ainda estarem à mercê de uma solução definitiva para o controle do virus, que seria a vacinação, as empresas de turismo tentam buscar medidas para incentivar o turismo, seja de forma imediata ou para o future. Medidas adotdas por empresas de outros segmentos, como as lojas virtuais, que oferecem cartões presente e os sites de apostas, que oferecem código bônus, podem também servir de inspiração para o turismo. Dessa forma, essas empresas oferecem vantagens para os usuários utilizarem seus serviços agora ou mesmo adquirindo passagens ou reservando hoteis, por exemplo, para datas posteriors, em um momento em que os casos de contaminação tenham diminuído, a vacinação já esteja mais abrrangente e a situação da saúde no país esteja mais controlada .

Um bom exemplo de medidas como estas aplicadas ao turismo foi a campanha feita pelo Clube Smiles no final de março para estimular seus assinantes a continuarem viajando. Ela funcionou como um bônus de pontuação para quem transferisse os pontos de cartão de crédito entre os dias 24 e 28 de março de 2021. Para os membros do Clube Smiles ou Smiles Diamante, o bônus foi de 80% e os demais clientes, 50% em bônus no programa. Além disso, todos os participantes puderam arrecadar mais 20% de bônus adicionais, desde que resgatassem uma passagem aérea dentro do período estabelecido na promoção.

Retomada gradual do setor

De acordo com uma pesquisa recente do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o turismo tem apresentado crescimento gradual durante o começo de 2021. Segundo o órgão, o segmento avançou 122,8% entre maio de 2020 e janeiro de 2021. Entretanto, ainda precisa crescer 42,1% para retornar ao índice de fevereiro de 2020, no pré-pandemia.

A pesquisa especifica os números para cada estado do país. De dezembro para janeiro, das 12 unidades federativas (UFs) pesquisadas, 9 apresentaram expansão, destacando-se os estados do Rio de Janeiro (4,4%), Rio Grande do Sul (11,4%) e Distrito Federal (10,4%). Entretanto, também houve retrações relevantes em São Paulo (-1,7%), Goiás (-7,4%) e Minas Gerais (-3,1%).

Medidas nacionais para a retomada do turismo

Em um período marcado pela maior crise sanitária da nossa época, é imprescindível que o turismo, um dos setores mais importantes para a economia nacional, não seja deixado à própria sorte. Desta forma, a federação é responsável pelo planejamento e estruturação de medidas específicas para sua manutenção.

Neste sentido, foi criada a Retomada do Turismo: uma aliança nacional constituída por diferentes setores da sociedade — o poder público, a iniciativa privada, o terceiro setor e também o Sistema S (conjunto de organizações de empresas voltadas para o treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica, que têm raízes comuns e características organizacionais similares).

A Retomada do Turismo é encabeçada pelo Ministério do Turismo no âmbito de desenvolver medidas para mitigar os efeitos negativos que a pandemia da Covid-19 causou ao setor. E, assim, definir parâmetros para a criação de programas centrados em 4 eixos de atuação: a preservação de empresas e empregos no setor de turismo; a melhoria da estrutura e qualificação de destinos; a implantação dos protocolos de biossegurança e a promoção e incentivo às viagens.

A meta da aliança Retomada do Turismo é de que as medidas possam alcançar resultados efetivos até o prazo de 31 de julho de 2021.

Adaptação: atividades virtuais para viajar sem sair de casa

Ainda que diversas medidas sejam implementadas para fomentar o turismo físico no país, é importante que sejam respeitadas as regras de distanciamento social definidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Com o aumento constante de número de casos e o surgimento de novas variantes do vírus, é interessante também usar a criatividade e inovar no próprio conceito de turismo.

É neste sentido que têm surgido os portais de turismo virtual, como o Viajar de Casa. O site oferece uma experiência virtual interativa, organizada e sediada por pessoas de diferentes locais do mundo, aonde as turmas de viajantes possam conhecer novas culturas e ambientes sem abrir mão de sua segurança.

As viagens acontecem ao redor do mundo e uma turma é fechada de cada vez. Grupos de turistas já tiveram a oportunidade de conhecer a Rússia, o Nepal, a Turquia, a Tailândia, a Itália, a França, entre vários outros destinos.

Além de ser uma oportunidade para manter o turismo ativo em tempos de experiências virtuais, a ideia pode continuar relevante no futuro — passada a pandemia. Grupos de pessoas que sofrem de enfermidades psíquicas, quem não dispõe de recursos financeiros para bancar vôos e hospedagens e até mesmo quem tem medo de voar, agora não precisam mais ficar de fora e podem compartilhar experiências e emoções como todos os outros. Tudo isso enquanto apoia o trabalho de todas as pessoas que estão proporcionando este serviço.