35.3 C
Rio Branco
14 setembro 2021 4:10 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

AM é o segundo estado que mais desmatou a Amazônia em 2021

Segundo Secretaria de Meio Ambiente, até a primeira semana de agosto, cerca de 5.302,61 km² de floresta foram desmatados na Amazônia Legal. Desse total, 1.336,75 km² foram devastados no estado

POR G1

O Amazonas é segundo estado que mais desmatou a Amazônia até agosto de 2021. Os dados parciais são da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema).

Segundo a Sema, até a primeira semana de agosto, cerca de 5.302,61 km² de floresta já foram desmatados na Amazônia Legal. Desse total, o Amazonas devastou 1.336,75 km².

O estado só perde para o Pará, que lidera o ranking, com 1.937,10 km² desmatados. Atrás do Amazonas estão Mato Grosso, Rondônia e o Acre.

Dos 10 municípios que mais desflorestaram a Amazônia Legal, quatro são amazonenses. São eles: Lábrea (345,71 km²), Apuí (279,99 km²), Novo Ariupanã (137,54 km²) e Humaitá (132,43 km²).

Já levando em consideração apenas o Amazonas, as cidades que mais tem áreas desmatadas no estado, em 2021, são:

  1. Lábrea: 345,71 km²
  2. Apuí: 279,99 km²
  3. Novo Aripuanã: 137,54 km²
  4. Humaitá: 132,43 km²
  5. Boca do Acre: 93,5 km²
  6. Manicoré: 84,35 km²
  7. Canutama: 73,99 km²
  8. Maués: 44,94 km²
  9. Tapauá: 34,53 km²

Lábrea e Apuí, inclusive, também lideram no ranking de queimadas no estado e ficam entre os dez municípios de toda a Amazônia Legal que concentram os maiores números de focos de calor.

Em comparação com 2020, o desmatamento no Amazonas registrou um aumento de 49,9% — Foto: Reuters
Em comparação com 2020, o desmatamento no Amazonas registrou um aumento de 49,9% — Foto: Reuters

A área onde essas cidades estão localizadas é conhecida pela forte presença da pecuária.

Já em comparação com 2020, o desmatamento no Amazonas registrou um aumento de 49,9%. O maior aumento foi em abril, que registrou a devastação de 77,46 km² de floresta no ano passado, em comparação com 174 km² em 2021.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.