26.3 C
Rio Branco
21 setembro 2021 12:43 am

Após 11 dias, aprovados no cadastro de reserva da PM encerram acampamento com promessa de convocação até janeiro

A decisão ocorreu após uma reunião a tarde onde eles receberam a garantia de convocação de todos

POR NANY DAMASCENO, DO CONTILNET

Última atualização em 12/08/2021 19:57

Após 11 dias acampados em frente a Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), integrantes do cadastro de reserva da Polícia Militar do Acre levantaram acampamento encerrando o protesto nesta  quinta-feira (12).

A decisão ocorreu após uma reunião a tarde entre os  manifestantes, o deputado estadual Cadmiel Bomfim e o presidente da associação dos praças, sargento da PMAC, Igor Oliveira para ratificar o compromisso do governo para com os aprovados.

Durante a reunião, Cadmiel garantiu aos representantes que o governo honrará o compromisso firmado, contemplando todos os integrantes remanescentes do cadastro de reserva até a primeira semana de janeiro de 2022. Na última terça-feira (10), Gladson anunciou a convocação de 78.

“Desde já, agradecemos o excelentíssimo senhor governador Gladson Cameli, a todos nobres deputados, e a todos aqueles que contribuíram de forma direta e indireta para transformar sonhos em realidade”, declararam.

Entenda o caso

O concurso da PM-AC foi lançado em março de 2017, com 250 vagas para o cargo de soldado combatente no nível médio e técnico.

A validade do concurso era de seis meses, a contar da divulgação do resultado final em junho de 2018. Porém, o prazo foi prorrogado por mais dois anos no mesmo mês, menos de dez dias depois.

De lá para cá, muitos protestos ocorreram e eles viveram com a promessa de convocação feita em diversas ocasiões. A pauta foi inclusive, uma promessa de campanha do atual governador. Em fevereiro eles também acamparam na Aleac e encerram a manifestação após, pessoalmente, Gladson garantir a convocação de todos. Apenas 199 dos quase 500 foram convocados na época.

O concurso venceria em 2020, mas, devido à pandemia de Covid-19, uma lei, aprovada em maio do ano passado, suspendeu os prazos de validade de concursos públicos já homologados e em fase de convocação no estado durante o período de calamidade.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.