37.6 C
Rio Branco
21 setembro 2021 4:26 pm

Cofundador da Federação Acreana de Empresas Juniores é um dos novos alunos da RenovaBR

”É uma experiência única de potencializar meus conhecimentos sobre política e gestão”, diz Lucas Matos, um dos quatro selecionados para a escola de política

POR MARIA FERNANDA ARIVAL, PARA CONTILNET

Última atualização em 10/09/2021 17:28

Em busca de qualificação para entregar o melhor trabalho político para a população, o engenheiro florestal e empresário Lucas Matos, se inscreveu e foi um dos quatro selecionados do Acre para formar a nova turma de alunos na escola de formação política RenovaBR. Lucas também é co-fundador da Federação Acreana de Empresas Juniores e é suplente de vereador na capital acreana.

“Ano passado quando soube do resultado das urnas e vi que consegui obter a confiança de 1.283 pessoas, logo em seguida, prometi que iria buscar me qualificar ainda mais para entregar o meu melhor para a população e se um dia eleito, tomar as decisões de forma técnica, baseadas em evidências e no coletivo. Vi na RenovaBR a oportunidade de potencializar meus conhecimentos”, ressalta Lucas Matos.

Para Lucas, o processo foi demorado, pois durou sete meses e a cada mês acontecia uma etapa diferente que envolvia atividades em grupos, vídeo aulas, provas e simulador de decisões. “Cada fase do processo batia uma certa ansiedade em saber se cumpri com excelência ou não, mas fiquei feliz e honrado por fazer parte de um seleto grupo de 150 aprovados que contou com a inscrição de mais de doze mil pessoas. Acredito que todo político deveria buscar esse grau de conhecimento antes de decidir se candidatar ao legislativo ou executivo”, afirma.

Campanha eleitoral sustentável

O engenheiro ambiental foi candidato a vereador nas eleições municipais de 2020 e teve uma das campanhas consideradas mais sustentáveis do Brasil, 100% digital e com arrecadação de fundos através de doações de pessoas. Além disso, a equipe composta por voluntários realizou o plantio de mudas florestais para compensar as emissões de carbono do período da campanha.

“Ano passado sem dúvidas a minha campanha foi uma das mais sustentáveis do Brasil. Decidi não usar o fundo eleitoral e nem santinhos para não poluir o meio ambiente. Minha campanha custou 4 mil reais e tal feito, com criatividade, transparência, proposições baseadas em evidências e pessoas que acreditam que é possível sim fazer a boa política, me fizeram não desistir e me qualificar ainda mais”, afirma Lucas.

De acordo com Lucas, durante a graduação em engenharia florestal o ativismo pelo meio ambiente aumentou e também foi o período em que ele descobriu o empreendedorismo quando foi presidente da primeira empresa júnior da Universidade Federal do Acre (Ufac), a Florestal Júnior e hoje possui a própria empresa de Consultoria Ambiental.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.