23.3 C
Rio Branco
24 setembro 2021 11:29 pm

Traição e ameaças: cantora gospel conhece o inferno após separação

Amanda Ferrari acusa o ex de torrar patrimônio e de ameaçá-la. Ele nega, mas quer vender casa em que artista vive com filho

POR METRÓPOLES/ LEO DIAS

Última atualização em 09/09/2021 09:27

Uma vida abençoada e de sucesso. Era assim que muitos fãs evangélicos deviam enxergar a trajetória da cantora gospel Amanda Ferrari. Mas, com mais de 800 mil discos vendidos, indicada a prêmios e dona de sucessos como A Virada, a artista foi da glória ao inferno depois do fim do casamento com Gunavingre Salustiano de Souza, em 2016. Ela acusa o ex de se apropriar do dinheiro conquistado com a venda de CDs e shows. Gunavingre, que, além de marido, era empresário da cantora, nega todas as acusações.

Amanda conta que o ex-marido administrava o dinheiro e os bens conquistados ao longo da carreira. Diz que os dois viveram bons momentos durante a união, mas que o comportamento de Gunavingre começou a mudar depois que ela engravidou. “Quanto mais eu ganhava dinheiro, mais poder ele tinha. Mulherada… Ele era um cara muito bonito. E aí a gente começou a ter problemas de traição. Ele teve um casal de gêmeos com outra mulher, em 2016, enquanto ainda estávamos juntos”, revela.

De acordo com a cantora, Guna — como é conhecido o ex-marido — passou a sair de casa, voltar só no dia seguinte e a apresentar um comportamento mais violento. Em crise, o casal chegou a se separar algumas vezes. Mas Amanda acabou cedendo: “Eu achava que Deus poderia restaurar meu casamento, eu tinha isso”, diz, em tom de lamentação. Amanda completa na sequência: “Da última vez que voltamos, achei drogas no quarto. Ele ficou violento comigo e com meu filho”, afirma.

A relação entre os dois ficou inviável. O divórcio aconteceu em 2019, foi litigioso e o filho único do casal ficou sob a guarda da mãe. Segundo ela, o pai não paga pensão: “Quando eu larguei dele, ele me deixou com R$ 11 na conta! Eu não tenho nome limpo, não tenho cartão de crédito! Ele acabou com a minha vida financeira e com a minha vida afetiva”.

Amanda procurou a polícia e conseguiu uma medida protetiva contra o ex, baseada na Lei Maria da Penha. Ela relata nunca ter sido agredida, mas diz ter achado melhor buscar amparo legal, diante de inúmeras mensagens ameaçadoras que passou a receber de Gunavingre. “Ele nunca me bateu, mas é uma violência psicológica muito alta! Ele expõe vídeos de brigas nossas na internet, pra mostrar que eu sou descontrolada”, conta a cantora.

A relação entre os dois ficou inviável. O divórcio aconteceu em 2019, foi litigioso e o filho único do casal ficou sob a guarda da mãe. Segundo ela, o pai não paga pensão: “Quando eu larguei dele, ele me deixou com R$ 11 na conta! Eu não tenho nome limpo, não tenho cartão de crédito! Ele acabou com a minha vida financeira e com a minha vida afetiva”.

Amanda procurou a polícia e conseguiu uma medida protetiva contra o ex, baseada na Lei Maria da Penha. Ela relata nunca ter sido agredida, mas diz ter achado melhor buscar amparo legal, diante de inúmeras mensagens ameaçadoras que passou a receber de Gunavingre. “Ele nunca me bateu, mas é uma violência psicológica muito alta! Ele expõe vídeos de brigas nossas na internet, pra mostrar que eu sou descontrolada”, conta a cantora.

Leia mais em METRÓPOLES, clique AQUI! 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.