31.3 C
Rio Branco
27 maio 2022 1:18 pm

Salário mínimo tem aumento de 6,70% previsto para 2023; confira o valor

Reajuste anual no piso nacional é feito com base no Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) do ano anterior

POR EDITAL CONCURSO

Última atualização em 12/05/2022 19:08

O governo federal tem uma previsão para o salário mínimo dos próximos anos. Os números divulgados pela Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia consideram uma estimativa de 6,70% para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) em 2022.

Se a previsão for confirmada, o mínimo deve chegar a R$ 1.293 em 2023. Esse percentual equivale a um reajuste de R$ 81 em relação ao valor atual, de R$ 1.212.

O INPC é o principal medidor da inflação no país. É importante destacar que o número citado é apenas uma estimativa, uma vez que o início pode fechar o ano bem acima do esperado, elevando, consequentemente, o salário mínimo.

Ganho real

Desde 2019, o piso nacional dos brasileiros é reajustado apenas para que não haja perda no poder de compra dos trabalhadores. Até o primeiro ano de governo do presidente Jair Bolsonaro, o valor também tinha um ganho real baseado no PIB (Produto Interno Bruto) registrado no ano anterior.

Benefícios do INSS

Além daqueles que atuam com carteira assinada, o reajuste no salário mínimo impacta segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). O motivo é que esses programas previdenciários têm seus valores atrelados ao piso nacional.

Um bom exemplo é o Benefício da Prestação Continuada (BCP-Loas), que paga auxílio de um salário para idosos e pessoas com deficiência de baixa renda.

A mudança também vale para o seguro-desemprego dos trabalhadores demitidos sem justa causa, e para o abono salarial PIS/Pasep.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.958 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.