21 de fevereiro de 2024

Justiça decreta prisão preventiva de policial penal que matou jovem durante Expoacre

Raimundo Nonato foi preso em flagrante, no entanto, foi solto em audiência de custódia

A Justiça decretou nesta quarta-feira (22) a prisão preventiva do policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto, que atirou em um casal durante a ExpoAcre 2023 no Parque de Exposições Wildy Viana, resultando na morte de uma das vítimas, em Rio Branco (AC). A prisão ocorreu nesta quarta-feira, 22.

A decisão favorável se deu após recurso interposto pelo promotor de Justiça substituto Lucas Bruno Iwakami, contra a decisão da Justiça que concedeu liberdade provisória ao policial penal na época do ocorrido. O Poder Judiciário considerou o recurso procedente, decidindo pela prisão preventiva do acusado.

Jovem Wesley Santos da Silva e o policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva. Foto: Montagem

O crime aconteceu em agosto deste ano durante a última noite da Expoacre. Após ouvirem os tiros, policiais militares que estavam no Parque de Exposições dirigiram-se ao local para atender à ocorrência. Ambas as vítimas receberam atendimento médico; entretanto, o homem não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito.

Durante audiência de custódia realizada no dia seguinte ao crime, o Ministério Público requereu a conversão da prisão em flagrante em prisão preventiva. Contudo, a decisão proferida na época resultou na concessão de liberdade provisória ao acusado.

O MPAC recorreu e obteve em segunda instância a decisão favorável para o policial penal responder ao processo em prisão preventiva. O recurso foi assinado pelo promotor de Justiça substituto Lucas Bruno Iwakami. Também atuaram no processo, a procuradora de Justiça Patrícia de Amorim Rêgo e o promotor de Justiça Carlos Pescador.

Com informações do MPAC

PUBLICIDADE