27 de maio de 2024

Acreano no Mais Médicos diz que o programa chega em lugares onde ‘jamais teria assistência médica’

Dezenas de médicos acreanos foram aprovados no programa e atuaram em vários estados brasileiros

O programa Mais Médicos, do Governo Federal, neste último edital chamou pouco mais de 3,4 mil profissionais que irão atuar em vários municípios brasileiros. No Acre, algumas dezenas de médicos foram aprovados, entre eles o acreano Márcio Lima, de 30 anos, filho de uma professora de geografia da rede pública e de um comerciante de Sena Madureira , que agora vai exercer a medicina em uma unidade básica de saúde de Recife.

Márcio Atuará em uma unidade de saúde de Recife/ Foto: Reprodução redes sociais

Márcio iniciou o módulo de acolhimento, curso obrigatório antes do início dos trabalhos, em novembro, no estado da Bahia, em Salvador. Ele conta que com 17 anos iniciou a faculdade de medicina em uma faculdade na Bolívia, país vizinho do Brasil e que precisou trancar a faculdade por um determinado tempo, conseguindo concluir a graduação em 2019. Desde então, tentava ingressar na profissão por meio do revalida.

“Eu participei do revalida, mas infelizmente a nota de corte só vinha aumentando cada vez mais e está muito difícil”, revela.

O médico conta que antes de conseguir ser aprovado no programa, ajudava seu pai a cuidar do empreendimento da família, uma distribuidora, em Sena Madureira, conciliando trabalho e estudos.

“Eu ajudava meu pai na distribuidora dele, como caixa. Pela parte da manhã eu procurava estudar, e pela tarde ia para o trabalho. As vezes precisava ficar o dia todo na distribuidora, mas não era sempre, então buscava focar na preparação para os exames”, lembra.

Criado em 2013 pelo governo Dilma, o Mais Médicos conta, atualmente, com 18,5 mil profissionais. Os médicos foram designados para estados brasileiros, como Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santos, além de estados do Norte e do Nordeste, onde atuarão em lugares onde há vulnerabilidade social.

Márcio revelou está ansioso pelo início dos trabalhos e que tem como objetivo levar a população seus conhecimentos adquiridos durante a faculdade.

O acreano fez questão de destacar a importância do programa/ Foto: Reprodução redes sociais

“Eu espero ajudar o máximo de pessoas possível, principalmente pelo fato de que o público que procura atendimento no SUS geralmente se encontra em vulnerabilidade. A gente tem que dá nosso máximo para ajudar a população”, pontua.

O Programa Mais Médicos é parte de um amplo esforço do Governo Federal, com apoio de estados e municípios, que visa possibilitar a melhoria do atendimento aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), levando médicos para regiões onde há escassez ou ausência desses profissionais, buscando assim, solucionar a questão emergencial do atendimento básico à população.

O acreano fez questão de destacar a importância do programa, tanto para os novos profissionais, quanto para a parcela da sociedade que vive em situação de vulnerabilidade social.

“O programa tem uma grande importância, principalmente porque ele leva a saúde para onde o povo está. Muitos colegas meus foram para cidades onde jamais teria assistência médica, locais isolados. Então o programa tem essa universalização da saúde, chegando nos lugares em que as pessoas mais necessitam”, ressaltou.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost