23 de abril de 2024

Em dois meses, seis crianças indígenas morreram vítimas de diarreia em aldeias no Acre

As aldeias em que ocorreram as mortes são atendidas pelo Distrito Sanitário Especial Indígena Alto Rio Purus

O estado do Acre registrou seis mortes de crianças indígenas vítimas de diarreia nos últimos dois meses. A morte mais recente foi de uma criança Huni Kui, de apenas cinco meses, que aconteceu na última semana.

Lideranças indígenas pedem trabalhos preventivos nas aldeias/ Foto: Reprodução

A região de Santa Rosa, município acreano isolado do restante do estado, teve duas mortes de crianças indígenas registradas em dois meses.

Os outros quatro óbitos foram registrados nos municípios de Assis Brasil e Manoel Urbanos. As aldeias em que ocorreram as mortes são atendidas pelo Distrito Sanitário Especial Indígena Alto Rio Purus (DSEI), com sede em Rio Branco.

As equipes e medicamentos levados às aldeias são de responsabilidade do Departamento de Saúde Indígena do Governo Federal. Órgão que também seria o único responsável que por falar sobre o caso.

De forma não oficial, funcionários do DSEI informaram que é comum a ocorrência de casos de diarreia nas aldeias em virtude da época do ano, principalmente por conta de água e alimentos contaminados.

As lideranças indígenas pedem que as equipes do DSEI façam o trabalho preventivo nas aldeias, a fim de evitar novos casos e novas mortes.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost