28 de maio de 2024

O que falta esclarecer sobre execução de pai e filha em Miracatu

Mulher e mãe das vítimas deve prestar depoimento para esclarecer detalhes do crime em Maracatu; execução ocorreu na casa da família

O homem que aparece em imagens de câmeras de segurança matando a tiros a ex-namorada e o pai dela disse à polícia que o sogro “atrapalhava o relacionamento” dele com a vítima. A execução de Yasmin Santos de Queiroz, de 25 anos e do funcionário público Francisco Xavier Marques de Queiroz, de 60, ocorreu no domingo (12/5), em Miracatu, no Vale do Ribeira, interior de São Paulo

João Carlos de Oliveira, de 29 anos, no entanto, afirmou a policiais que não se lembra de ter cometido os crimes.

Ao Metrópoles, o delegado responsável pelo caso, Carlos Eiras, afirmou que, embora o suspeito tenha histórico de agressões contra a vítima, ainda é necessário esclarecer a motivação para a morte dela.

Reprodução

João Carlos foi preso preventivamente em 2022 por agredir Yasmin, que tinha uma medida protetiva de urgência que o impedia de se aproximar dela. Segundo o delegado, na ocasião, João teria sido condenado a um ano e nove meses de prisão. Ele não chegou a completar o período preso pois foi beneficiado pela suspensão condicional da pena.

Os resultados dos laudos periciais também são aguardados para prosseguir com a apuração dos fatos.

Além disso, as autoridades esperam o depoimento da esposa e mãe das vítimas para entender melhor o que aconteceu. Ela foi agredida fisicamente por João Carlos, mas foi poupada dos tiros.

O suspeito levou policiais até o local onde dizia ter deixado a arma utilizada no crime, mas nada foi encontrado. O fato, segundo o delegado, não influencia as investigações em curso.

Suspeito preso

homem suspeito de ter matado pai e filha foi preso na segunda-feira (13/5). Ele disse à polícia “não se lembrar” de ter cometido o crime. No entanto, imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que João Carlos invadiu a casa armado.

Nas imagens, é possível ver João, sem camisa e com uma arma, avançando em direção a Yasmin, que chora de desespero. Fora do ângulo da câmera, o homem grita com a vítima e diz: “Já matei seu pai, agora é você”. Na sequência, ouvem-se sons de tiros e pedidos de “desculpa” de João.

Em outro trecho da gravação, João Carlos agride violentamente a mãe de Yasmin. Ele a chuta quando ela tenta abrir o portão. O homem volta à cena do crime, atira novamente na ex-namorada e depois deixa a casa da família.

Veja a sequência da ação criminosa:

CLIQUE AQUI para ver o vídeo

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP), o caso foi registrado como homicídio, feminicídio e descumprimento de medida protetiva de urgência na Delegacia de Miracatu.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost