Moradores de Plácido de Castro reclamam de serviços prestados pela Vivo

Morador denuncia irregularidades; ContilNet não consegue entrar em contato com Anatel

semsinal

Morador denuncia caso à Anatel

São várias as denúncias que já foram veiculadas por ContilNet vindas do município de Plácido de Castro, na fronteira com a Bolívia. Moradores já denunciaram problemas como falta de energia, serviços públicos precários e problemas de trafegabilidade pelas ruas da cidade.

Desta vez, a queixa está relacionada à operadora de telefonia móvel Vivo, constante alvo de reclamações no Procon. O morador Antônio Rufino procurou a reportagem para denunciar o descaso com que os moradores estão sendo tratados pela empresa.

Rufino conta que o problema não é de hoje e, em virtude disto, resolveu procurar a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Mas completa que, por enquanto, muita coisa não foi feita.

“Aqui, a operadora Vivo está uma verdadeira vergonha. A gente tenta fazer ligações, o sinal é horrível, fica mudo e cai. Fiz uma denúncia na Anatel e o pessoal da Vivo veio aqui para falar comigo. Falaram que iam resolver, mas está na mesma”, conta o morador.

A agência é a reguladora dos serviços de telefonia no País e foi criada, sobretudo, para fiscalizar os serviços das empresas do setor. “A própria Anatel, que é talvez a única a quem podemos recorrer, não está resolvendo o problema”, afirma Rufino.

Em documento protocolado e enviado à agência em fevereiro, Rufino conta as dificuldades da população de Plácido de Castro em usar os serviços de telefonia. ContilNet tentou entrar em contato com a Central de Atendimento da Anatel no Acre, através do número (68) 3212-0100, mas a conexão não foi bem sucedida.

comentários

Veja também