TCE quer explicações de Marcus Alexandre sobre isenção do imposto à empresas de transportes coletivos


Isenção do imposto foi dada por Marcus Alexandre em 2016 em troca das empresas não aumentarem a tarifa de ônibus e renovarem a frota

SALOMÃO MATOS, DO CONTILNET

O ex-prefeito de Rio Branco, Marcus Alexandre Medici Viana, terá que se explicar na próxima quinta-feira (22) aos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado (TCE), em relação a renúncia de receita para o município concedida às empresas de transporte coletivo municipal.

Marcus Alexandre/Foto: reprodução

O processo, nº 23.642.2017-70-TCE (C/ 32, diz respeito os Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) e da Outorga concedido por Marcus Alexandre até o final do ano de 2015.

Naquele ano, a votação da Isenção de Imposto Sobre Serviços (ISS) para as empresas dos transportes coletivos foi votada e aprovada pelos vereadores no dia 17 de março, em uma sessão marcada por brigas e tumulto entre populares e os parlamentares, sendo até suspensa durante a confusão e retornando após intervenção policial.

Além de ter dado garantia para renovar a frota na época, para receber essa isenção dos impostos por Marcus Alexandre, as empresas precisariam melhorar os serviços oferecidos e renovar a frota sem aumentar o valor da tarifa.

A sessão de quinta-feira (22) no TCE vai apurar os fatos, tendo como relator o conselheiro de contas José Augusto Araújo de Faria, com previsão para ter início às 10h da manhã.

Outras Notícias

Veja Também