Rio Branco, Acre,





Justiça brasileira bloqueia 36 imóveis de Neymar, incluindo mansões de luxo


Os imóveis estão em nome do camisa 10 do Paris Saint-Germain, da sua família ou de suas empresas

EXTRA

Neymar tem enfrentado um novo problema pessoal. Além de ser investigado pela acusação de estupro por Najila Trindade, em Paris, no dia 15 de maio, o jogador está com imóveis em seu nome bloqueados pela Justiça devido a um processo por sonegação fiscal. Segundo o jornal “Folha de São Paulo”, o craque teve 36 imóveis bloqueados pela Justiça, incluindo duas mansões de luxo, devido ao não pagamento de 16 milhões de euros (cerca de R$ 69 milhões).

Neymar enfrenta mais um problema com a Justiça, agora por sonegação Foto: NELSON ALMEIDA / AFP

Os imóveis estão em nome do camisa 10 do Paris Saint-Germain, da sua família ou de suas empresas. As duas mansões que estão entre os bens bloqueados têm juntas 3 mil metros quadrados. Ambas ficam em Santos e são utilizadas pela família do craque.

Segundo a “Folha”, elas foram adquiridas em 2011 por 1,6 milhões de euros, época que Neymar recebeu um adiantamento de 10 milhões de euros do Barcelona. Ou seja, o valor pago pela família foi de R$ 7 milhões pelas duas casas, somadas. Hoje, o valor de mercado é de R$ 14 milhões.

Outro imóvel citado pelo diário é o que fica em Vila Mariana, que tem um valor de mercado de R$ 15 milhões. Mais três apartamentos de Neymar em Itapema, no litoral de Santa Catarina, também sofreram bloqueio, um deles custa R$ 1,4 milhão e outros dois, juntos, custam cada R$ 2,4 milhões.

Os outros 30 imóveis bloqueados ficam em Santos, São Paulo, Guarujá, Praia Grande e São Vicente.

Sonegação na venda ao Barça

A sonegação fiscal aconteceu justamente quando houve a transferência de Neymar do Santos para o time catalão. O time espanhol teria pago 40 milhões de euros a uma empresa do pai de Neymar ao longo de 2011, 2013 e 2014, mas as autoridades consideram que essa verba destinou-se ao jogador. Ou seja, em vez de ter sido tributada a 17% (taxa do imposto para empresas), deveria ter sido a 27,7% (taxa para pessoas singulares).

Os bloqueios impedem apenas que os bens sejam vendidos pelo jogador. Eles ainda podem ser usados normalmente. O obejtivo é o pagamento à Receita Federal. Em 2015, o atacante foi autuado em R$ 188 milhões, sob a alegação de que deixou de declarar R$ 63,6 milhões entre 2011 e 2013. Nesse valor, incidiram multa e juros.

OS R$ 69 milhões são referentes a uma cobrança contestada pela defesa do atleta, que diz que o pagamento deveria ser de R$ 11,5 milhões.

Neymar está em recuperação de uma lesão no tornozelo direito que o fez ser cortado da Copa América 2019. Na semana passada, o jogador esteve na delegacia, em São Paulo, para prestar depoimento sobre o caso de estupro, uma semana após estar na Delegacia de Crimes de Internet, no Rio, por causa da divulgação de fotos íntimas de Najila Trindade.

Como se não bastasse, o craque do PSG viu o presidente do clube francês abrir as portas para sua saída.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários






Outras Notícias

Veja Também