24.3 C
Rio Branco
17 junho, 2021 9:48 pm

Saiba o que os candidatos planejam para Assistência Social e Moradia em Rio Branco

POR REDAÇÃO CONTILNET

Para ajudar o eleitor a votar consciente, o ContilNet dá continuidade a uma série de conteúdos informativos sobre as principais propostas dos candidatos ao segundo turno das Eleições para a prefeitura de Rio Branco.

Confira a primeira parte aqui.

Confira a segunda parte aqui.

Ao todo, seis matérias trarão as melhores ideias de Socorro Neri (PSB) e Tião Bocalom (PP) para 12 eixos de atuação. Serão dois conteúdos diários, um pela manhã e outro pela tarde, com publicação até sábado (28), véspera do pleito.

Cinco propostas de cada eixo foram tiradas diretamente do plano de governo de ambos os pleiteantes. A série teve início na manhã na quinta-feira (26) com Educação + Saúde e Cultura + Esporte e Lazer.

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Tião Bocalom:

– Desenvolver a capacitação continuada dos funcionários da administração municipal, com vistas à promoção do crescimento e desenvolvimento integral da criança;

– Garantir às crianças seu pleno acesso à educação, formação cultural, equipamentos de lazer e condições ambientais saudáveis;

– Promover a humanização do atendimento aos usuários dos serviços públicos em geral, na perspectiva do exercício da cidadania;
– Promover ações integradas que visem assegurar os direitos sociais do idoso;

– Propiciar a integração familiar e social da Pessoa Portadora de Necessidades Especiais.

“Nós temos que construir casas noturnas para que essas pessoas [dependentes químicos] possam ter o mínimo de de dignidade. Tomar seu banho, jantar, dormir e se no outro dia quiser ir pra rua, deixa ir, fazer o que? Não tem o que fazer. Mas, quem sabe ali você consegue, devagarzinho ir buscar alguém, as próprias igrejas facilitam o trabalho. É um ser humano como qualquer um de nós e ninguém sabe por qual motivo ele chegou lá”

Socorro Neri:

– Fortalecer os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos para crianças e adolescentes, através da reorganização do Projeto Clube do Talento;

– Consolidar nos 8 CRAS o Serviço de Proteção Social Básica no domicílio para pessoas idosas e com deficiência;

– Ampliar as atividades coletivas com famílias e indivíduos acompanhadas pelos CRAS e CREAS;

– Implantar equipes volantes para atendimento à população da área rural e de difícil acesso, incluindo a ribeirinha;

– Elaborar o Plano Municipal de Capacitação Permanente para os profissionais e outros atores que atuam no SUAS, com a colaboração do CMAS.


MORADIA

Tião Bocalom:

– Buscar parceria com os governos estadual e federal para aquisição de terrenos para implantação de loteamento residencial;

– Buscar parcerias para construção de novas unidades habitacionais urbanas e rurais, a fim de reduzir o déficit habitacional;

– Promover a regularização fundiária de áreas já ocupadas;

– Projetar o crescimento da cidade, planejando a densidade habitacional das áreas de forma a facilitar a proximidade de serviços públicos e agilizar o deslocamento para o trabalho e/ou atividades de lazer;

– Garantir o acesso da população de baixa renda aos programas habitacionais dos governos federal e estadual;

Socorro Neri:

– Implantar o Programa Morar Melhor, que consiste na doação de lotes urbanizados, construção e/ou reforma de unidades habitacionais para população de baixa renda e regularização fundiária;

– Implantar o Programa de Requalificação de Assentamentos Precários, visando a melhoria das condições urbanísticas, por meio de obras de complementação ou implantação de infraestruturas, de qualificação e recuperação ambiental e de provisão de equipamentos públicos quando necessários;

– Fortalecer e ampliar o alcance do PROMORE, programa de assistência técnica gratuita para famílias de baixa renda, por meio da isenção de taxas, elaboração de projetos arquitetônicos e acompanhamento da execução da obra de munícipes com renda familiar de até 3 salários mínimos;

– Ampliar o Programa de Regularização Fundiária, visando a regularização de áreas públicas ou particulares ocupadas, garantindo o direito à moradia, o cumprimento da função social da cidade e da propriedade urbana, priorizando a população de baixa renda;

– Revisar o Plano Municipal de Habitação de Interesse Social.

“Essa é uma área aqui em Rio Branco que tem crescido muito e precisa crescer mais ainda, de modo a termos condições de moradia para nossa população de forma regular em ambiente adequado e a um preço que a população também possa pagar. O setor imobiliário cresceu muito, têm boas empresas e tem gerado emprego para muita gente e a prefeitura tem sido parceria. Além disso, queremos, na próxima gestão, se tivermos a oportunidade de ter um mandato, fazer lotes urbanizados, trabalhar mais próximo ainda dessa população que precisa de moradia”

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.