Rio Branco, Acre,


Alan Rick pede ao MS edital urgente do Mais Médicos para atender o AC e estados em colapso

Sindmed diz que não há médicos suficientes para atender os pacientes com covid-19

O deputado federal Alan Rick (DEM) afirmou na nesta segunda-feira (8) que solicitou oficialmente ao Ministério da Saúde a publicação urgente do novo edital do Programa Mais Médicos para atender os estados que estão com o sistema de saúde em colapso de atendimento devido a Covid-19, como é o caso do Acre.

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindimed) denunciou que não há médicos suficientes para atender os pacientes com covid-19, em especial em Cruzeiro do Sul, onde os poucos profissionais que têm estão trabalhando em longos plantões, estando no limite e esgotados.

O parlamentar pede ainda que o Ministério da Saúde publique urgentemente o edital e cumprir a lei do programa que manda convocar os médicos brasileiros formados no exterior quando os médicos com CRM não preenchem as vagas.

De acordo com Alan Rick, a Secretaria de Atenção Primária (Saps) informou que o novo edital deverá ser publicado entre o fim de fevereiro e início de março. Mas lembrou que, em março quando começou a pandemia, o Estado tentou evitar o ocorre agora e o governador Gladson Cameli apresentou um edital para contratar 58 médicos de forma emergencial, porém, o Conselho Regional de Medicina (CRM) entrou com uma ação na Justiça para evitar a contratação de médicos formados no exterior.

“Mas nós temos uma legislação, que é a Lei do Programa Mais Médicos que permite a contratação d emédicos sem CRM para fins emergenciais, que é o próprio Mais Médicos, um programa de três anos”, explicou Alan Rick.

“Ora, o que vale mais neste momento, uma reserva de mercado ou salvar a vida das pessoas?”, questionou o parlamentar.A solicitação por escrito do deputado federal pede que o Acre seja olhado com atenção pelo Ministério e garante que se for preciso, vai lutar na Justiça para garantir que a demanda de médicos no Acre seja suprida.

O governador Gladson Cameli também disse que vai solicitar ao governo federal a contratação de profissionais da saúde. Ele compartilha da mesma ideia do deputado: que possam ser contratados os médicos formados no exterior diante da situação de emergência enfrentada. “Quando não houver médicos com CRM que queiram trabalhar, que a gente possa chamar os profissionais formados nos países vizinhos”, argumentou durante entrevista ao ContilNet.

Cameli disse já acionou a Procuradoria Geral do Estado (PGE) que busque meios jurídicos que permitam a contratação imediata.

Colapso

No fim de semana o Acre entrou em colapso na saúde. Cruzeiro do Sul foi o primeiro município a lotar todos os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) disponíveis no domingo (7). No mesmo dia, Rio Branco também atingiu o limite máximo. Ontem mesmo o governador Gladson Cameli enviou equipamentos para a abertura de cinco novos leitos no Juruá, e nesta segunda (8), anunciou oito nas UTIs no Pronto Socorro de Rio Branco.

Mas mesmo que hajam UTIs, sem médicos não há como tratar os pacientes.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up