17 C
Rio Branco
7 maio, 2021 4:23 am

Acreana que treina mulheres para Campeonato Brasileiro diz que esporte está no sangue

“Espero que a gente consiga vencer esse vírus e retornar à vida normal dos campos"

POR EVERTON DAMASCENO, DO CONTILNET

A senamadureirense Maria Socorro Siqueira da Silva, de 50 anos, mais conhecida como Socorro Siqueira, que atua como coordenadora de Esportes da Associação dos Servidores Municipais de Rio Branco (Assermurb), foi a entrevistada do ContilNet nesta segunda-feira (12).

Socorro representando a Assermurb nos campos/Foto: Reprodução

Moradora do bairro Estação desde os 10 anos de idade, quando a família saiu de Sena Madureira, em 1979, ela conta que a paixão pelas modalidades – especialmente o futebol de campo e de salão – surgiu quando os irmãos decidiriam criar um campinho de futebol no quintal atrás de sua residência.

“Eu jogava com todos os meus irmãos atrás do quintal da nossa casa e isso já foi me inserido nesse espaço. O esporte está no meu sangue”, comentou Socorro.

Depois que chegou à capital acreana, ela conta que assistiu na antiga Fumbesa um jogo de futebol acirrado, que lhe fez despertar para o mundo da bola. A partir disso, já entrou em campo de uma forma mais profissional.

“Depois que fui assistir aquele jogo, decidi que seria jogadora profissional. E segui em campo até pouco mais de 30 anos, jogando”, continuou.

Com pouco mais de 30 anos, a senamadureirense precisou dar uma pausa nos jogos, por conta da alguns problemas de saúde, incluindo um câncer, que lhe fez entrar em um tratamento severo.

“Preferi dar uma pausa e cuidar da minha saúde. Eu estava doente nessa época dos 30 e poucos anos, tive câncer e precisava fazer tratamento”, argumentou.

Nesse mesmo período, Socorro havia vencido o Campeonato Estadual, como treinadora do time de mulheres da Assermurb. A acreana precisava preparar as vencedoras para o Campeonato Brasileiro (à época conhecido como Copão do Brasil).

“Me doeu o coração, mas eu não podia estar lá. O tratamento era mais importante”, acrescentou.

Essa era uma das 8 vezes em que o grupo treinado por Socorro ganhava o campeonato estadual, além de outros destaques em competições locais.

À nossa reportagem, ela contou que sua sala de trabalho e a casa são espaços pequenos para acomodar a quantidade expressiva de troféus que já ganhou em toda sua trajetória.

Atualmente, Siqueira prepara um time de 26 mulheres para o Campeonato Brasileiro (Série A 2), que será realizado em maio. O time venceu o estadual em 2020.

“Estamos ansiosas para o campeonato brasileiro. As meninas já estão treinando e se preparando das variadas formas possíveis, por conta da pandemia do coronavírus”, enfatizou.

Socorro conta que sua comissão na Assermurb vai encaminhar um documento ao Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19 para que permita o treino das mulheres, tendo em vista que a data do campeonato brasileiro já se aproxima.

A esportista também é coordenadora de uma escolinha na associação que treina adolescentes a partir de 12 anos em futebol de campo e de salão. Também por conta da pandemia, os trabalhos estão paralisados.

“Espero que a gente consiga vencer esse vírus e retornar à vida normal, para fazermos o que amamos. Eu respiro o esporte e ele está no meu sangue”, finalizou.