26.3 C
Rio Branco
17 junho, 2021 9:59 am

Coluna do Mauro Tavernard: como eu vim parar aqui

POR MAURO TAVERNARD, DO CONTILNET

Escuto sempre, desde que vim residir no Acre há quase dois anos, perguntas sobre como vim parar aqui, mas nesse meu texto de apresentação, prefiro focar um pouco na forte influência que o esporte teve em minha vida e profissão, iniciada em Belém do Pará, minha terra natal.

Minha paixão pela leitura começou na infância, com a Revista Placar, e minha paixão por estádios de futebol veio com os jogos do Clube do Remo, do qual sempre fui espectador assíduo no Baenão ou Mangueirão.

Comecei a cursar direito na faculdade, mas apesar das boas notas, minha intuição me levou para o jornalismo, e já no primeiro semestre consegui estágio no caderno Bola, do Diário do Pará. De lá para cá já são quase 12 anos de profissão, onde trabalhei nos dois maiores jornais de Belém, TV Record, Tv Cultura e assessoria de imprensa do Clube do Remo.

Em um determinado período, migrei para outra área de profissão fora do jornalismo, em busca de recursos para meu objetivo de morar fora do Brasil. Conheci vários locais na América do Sul, Central e Europa, nos países em que sempre estive em contato com os clubes locais, adquirindo conhecimento e vivendo intensamente do esporte.

O ponto alto da minha passagem no exterior foi o estágio que fiz no clube inglês Portsmouth FC, em que segui o time, com o apoio da diretoria, por oito partidas em 50 dias, viajando e cobrindo jogos com credencial de jornalista, além do gran finale, que foi a cobertura da final da Copa da Inglaterra, em Wembley, vencida pelo Manchester United, em que auxiliei na produção de matérias do repórter João Castelo Branco (Espn Brasil).

Voltando ao país, me especializei na produção de livros biográficos, com destaque para “Alcino Negão Motora – A História do Gigante do Baenão”, “Tomazão – Um Cara Bacana” e “Mistérios de Uma Vida”. Também produzi, editei e escrevi a Revista oficial do Clube do Remo, “Fenômeno Azul”.
Vim para o Acre em setembro de 2019 pelo desafio de atuar em outro estado, e por ser algo não vinculado ao esporte. Apesar de ao longo da carreira ter feito todo tipo de trabalho jornalístico, pelos últimos trabalhos que havia feito acabava rotulado com o Clube do Remo.

Na assessoria de comunicação do Estado do Acre, já atuei em comerciais, elaborei encartes, revistas, jornais, roteiro de vídeos e mais uma gama de trabalhos, e atualmente estou lotado na Secretaria de Estado de Indústria, Ciência e Tecnologia (Seict).

Neste cantinho particular, pretendo toda semana resgatar essa minha paixão por produzir textos e pautas esportivas, que há algum tempo estava adormecida. O esporte sempre foi para mim o meu norte, um direcionamento de vida. No fundo, abaixo apenas de Deus e da família, é o futebol que me conduz, essa paixão intensa que me faz relembrar grandes momentos que tive em estádios, seja trabalhando ou como torcedor. Porque esse esporte vai “Muito Além do Futebol”, unindo pessoas e proporcionando momentos únicos para seus adeptos.

Espero que vocês gostem da coluna tanto quanto eu em escrevê-las.

Um forte abraço e até o próximo texto!

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.