27.3 C
Rio Branco
22 junho, 2021 5:35 pm

Com emenda de Mailza, projeto de construção da Casa da Mulher Brasileira no Acre avança

POR ASCOM

As tratativas para a construção das três unidades da Casa da Mulher Brasileira no Acre com emendas de R$ 5 milhões da senadora Mailza Gomes (Progressistas-AC) avançam. Nesta terça-feira, 11, a parlamentar esteve em reunião com a primeira-dama Ana Paula Cameli e equipe das secretarias de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres (SEASDHM) e de Desenvolvimento Urbano e Regional (SEDUR) – responsável pela construção – para discutir sobre os últimos ajustes para a implantação das unidades em Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Epitaciolândia.

Com a presença do secretário da SEDUR, Luiz Felipe Aragão Werklaenhg, a senadora conheceu o andamento do pojeto e situação dos terrenos que receberão as casas, as plantas e a tipologia recomendada pelo Ministério da Mulher, Família  e Direitos Humanos (MMFDH).

“Estou muito feliz ver os avanços na execução do projeto de atenção à mulher vítima de violência doméstica e familiar no Acre. Acredito que as mulheres irão se sentir mais seguras para denunciar os seus agressores, porque existe todo o acompanhamento necessário, desde o jurídico até o psicossocial. Precisamos fortalecer as mulheres, para que os índices de violência doméstica diminuam em nosso Estado. Futuramente queremos levar para outros municípios”, ressaltou a parlamentar.

A primeira-dama Ana Paula Cameli agradeceu a senadora. “A instalação da Casa da Mulher Brasileira nos ajudará muito no enfrentamento à violência contra a mulher graças a senadora Mailza que sempre teve um olhar para as mulheres. Juntas somos mais fortes”, disse Cameli.

A diretora técnica da SEDUR, Gleilce Andrade Araújo explica o andamento do projeto. “Seguimos um projeto padrão do ministério. Esta semana concluiremos o levantamento topográfico dos terrenos e faremos revisão e atualização de orçamento. Concluída essa etapa – prevista para junho – enviamos ao ministério e após aprovação do convênio, será feita a licitação para início da construção”, explicou.  O Acre terá, até 2022, três unidades da Casa da Mulher Brasileira e um Núcleo Integrado de Atendimento à Mulher (Nuiam).

Foto: Ascom

 

Estiveram presentes também o diretor de gestão da Secretaria de Estado de Assistência Social dos Direitos Humanos e de Políticas para Mulheres (SEASDHM), André Crespo; diretora de Políticas para as Mulheres da SEASDHM, Isnailda Gondim e a advogada e gestora de convênios da SEASDHM, Isabel Fernandes.

Como será a Casa da Mulher Brasileira

O espaço será construído pelo governo do Acre com emenda da senadora nos municípios de Rio Branco, Cruzeiro do Sul e Epitaciolândia e atenderá mulheres das respectivas regionais. O espaço concentrará serviços de acolhimento e triagem, apoio psicossocial; delegacia, Juizados, Ministério Público, Defensoria Pública, alojamento de passagem e acompanhamento para inserção das mulheres no mercado de trabalho.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.