30.3 C
Rio Branco
25 julho, 2021 11:34 am

Pouca sinalização: madrugada de domingo registra 2 acidentes na BR 317 deixando feridos

Ambos os casos relatam a falta de uma sinalização mais efetiva no local, pois, o acesso de ambos os lados, são na saída de curvas para baixo, o que dificulta a visibilidade

POR O ALTO ACRE

As equipes do SAMU e Corpo de Bombeiros localizados na fronteira do Acre, atenderam várias chamadas de ocorrência, sendo que três delas se destacaram devido a complexidade dos acidentes, exigindo um trabalho mais minucioso por patê dos socorristas.

O primeiro ocorreu por volta das 00h30 na BR 317, onde um carro modelo caminhonete Chevrolet/S10, teria capotado no km 28, onde ocorreu um rompimento no mês de março passado. O veículo que tinha três pessoas na boleia, se deslocava do município de Xapuri rumo a Epitaciolândia.

Visão de cima feita por drone é possível ver a condição em que ficou o veículo.

Segundo foi apurado, o motorista apenas identificado como Elizeu, não percebeu que estava chegando no local devido a pouca sinalização, este evitou que o veículo caísse dentro do buraco indo pelo desvio, mas, perdeu o controle ao acessar o outro lado da BR.

O carro teria rodado e foi para fora da estrada, capotando e caiu virado. Um dos ocupantes conseguiu sair e pediu ajuda para outro veículo que vinha atrás. Milagrosamente, todos não sofreram ferimentos graves e foram socorridos pelas equipes do SAMU e Bombeiros, sendo levados para o hospital, onde receberam atendimento médico, sendo liberados no decorrer do dia.

A pouca sinalização no local é discutida pelos motoristas que utilizam a BR.

Outro acidente no mesmo local

Carro ficou bastante danificado, mas os ocupantes sofreram apenas ferimentos leves.

Cerca de duas horas e meia depois, os socorristas do 5º Batalhão foram acionados novamente ao km 28 da BR 317, pois havia acontecido um novo acidente e teria três pessoas no local.

Um carro modelo Citroen/C3, com três ocupante também estava rumo a cidade de Epitaciolândia, quando não perceberam que estavam já encima do desvio e não conseguiram acessar o desvio, fazendo com que o veículo caísse dentro do buraco.

Por estarem de cinto e com pouca velocidade, os ocupantes sofreram escoriações leves pelo corpo, sendo que um estava com suspeita de fratura em uma das clavículas. Todos foram levados conscientes para o hospital, onde receberam atendimento e seriam liberados horas depois.

Ambos os casos relatam a falta de uma sinalização mais efetiva no local, pois, o acesso de ambos os lados, são na saída de curvas para baixo, o que dificulta a visibilidade.

O rompimento da BR ocorreu em março passado e após três meses, não foi divulgado um plano de conserto definitivo por parte do Governo do Acre e Federal.

 

 

 

 

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.