30.3 C
Rio Branco
24 novembro 2021 2:45 pm

Paulo Franco, humorista que deixou legado na TV acreana, morre aos 57 anos em Belém

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 22/10/2021 16:04

O diabetes parou e calou o humor de Paulo Roberto da Silva Franco, de 57 anos, o “Paulo Franco Show”, um carioca nascido numa favela do Rio de Janeiro, que fez sucesso, principalmente, como comunicador. Ele morreu na noite de quinta-feira (21) num hospital em Belém, no Pará, onde vivia nos últimos tempos depois de uma longa temporada, desde os anos 80, em Rio Branco, onde deixou amigos e familiares. Tinha 57 anos de idade.

Palhaço, contador de piadas, locutor de dicção perfeita, ele deixou o rádio para ser apresentador de TV, na TV Rio Branco. Também enveredou pela política, se candidatando-se, sem sucesso, a cargos eletivos. Chegou a fazer programas nacionais no SBT e também fez muito sucesso em Minas Gerais, onde viveu antes de ir morar no Pará.

Paulo deixou o rádio para ser apresentador de TV, na TV Rio Branco. Foto: Reprodução

Antes do sucesso no rádio e na TV, Paulo Franco fazia shows em praças públicas, atraindo muita gente, quando rodava o chapéu em busca de algum dinheiro para sobreviver. Era um homem de raciocínio rápido, inteligente e bem humorado.

A última vez em que esteve no Acre, já debilitado pela doença, foi em 2018, para lançar um livro autobiográfico, com o sugestivo título de “Paulo Franco pelas estradas do Brasil”. A partida do artista deixa órfãos três filhos: Paula, Verônica e Denys, os dois últimos nascido no Acre.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.