27.3 C
Rio Branco
25 novembro 2021 10:35 am

Filha do piloto de Marília Mendonça diz que vai processar Companhia Energética de MG por acidente

POR G1

Última atualização em 17/11/2021 19:03

A filha mais velha do piloto Geraldo Medeiros Júnior, que transportava a cantora Marília Mendonça para um show, em Minas Gerais, quando o avião onde estava a artista caiu, disse nesta quarta-feira (17), por meio de uma rede social, que vai processar a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig). Assista o vídeo mais abaixo.

O avião atingiu um cabo de uma torre de distribuição da empresa, em Piedade de Caratinga, no Vale do Rio Doce, antes de cair.

Segundo Vitória Medeiros, de 19 anos, o espaço não estava devidamente sinalizado. As cinco pessoas a bordo do avião morreram.

“Se tivesse essa sinalização, tudo poderia ser diferente e isso vai ser importante principalmente para proteger a vida de outras pessoas caso haja uma emergência”, postou a jovem na rede social.

Por meio de nota, a Cemig informou que “a Linha de Distribuição atingida pela aeronave prefixo PT-ONJ, está fora da zona de proteção do Aeródromo de Caratinga, nos termos de Portaria específica do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), do Comando da Aeronáutica Brasileiro”.

Segundo a companhia, as Normas Técnicas Brasileiras e a regulamentação em vigor são cumpridas, rigorosamente.

O acidente foi na tarde do dia 5 de novembro passado e está sendo investigado. O piloto Geraldo Medeiros Júnior, tinha 56 anos e morava no Distrito Federal há 30 anos. Ele deixou três filhos.

Além do piloto, Geraldo Medeiros e da cantora Marília Mendonça, morreram também o copiloto, Tarciso Viana; o produtor Henrique Ribeiro; e o tio e assessor de Marília, Abicieli Silveira Dias Filho.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.