Comemoração: Dia do Samba e 10 anos de grupo acreano protagonizado por mulheres; veja programação

O Dia Nacional do Samba, também conhecido como Dia do Samba, é comemorado anualmente em 2 de dezembro

O Brasil é conhecido internacionalmente pelo samba, um estilo musical e de dança típico do país, com origens nas comunidades afro-brasileiras e que surgiu no final do século XIX. O samba tornou-se popular durante o Carnaval, transformando-se no ritmo oficial da festa, especialmente por meio dos desfiles das escolas de samba

Em 2005, o samba de roda foi reconhecido como obra-prima do patrimônio oral e imaterial da humanidade pela Unesco. Essa manifestação brasileira tornou-se o primeiro gênero musical do país a receber tal distinção. Apesar de o Dia Nacional do Samba não ser oficial, a sua comemoração é reconhecida nacionalmente

Vale lembrar que existem variações do samba com outros estilos musicais. Entre eles, destacam-se o samba rock, o samba enredo, o samba pagode, o samba carnavalesco, o samba de gafieira, entre outros

No Acre

O Grupo Moças do Samba surgiu em dezembro de 2013, como resultado do encontro de mulheres em uma oficina de percussão ministrada pelo músico Antônio Carlos do Nascimento, em parceria com o Clube do Samba local.

Inicialmente composto por oito mulheres e um homem, o grupo passou por alterações e atualmente é liderado por Carol Di Deus, Sandra Buh e Narjara Saab. O grupo realiza inúmeros trabalhos e projetos, todos voltados para o empoderamento feminino e as causas afro, utilizando o samba e as artes cênicas como fios condutores de todas as ações.

Este ano, o Moças do Samba completa 10 anos ininterruptos de atuação, e por meio de mais um projeto, aprovado pelo Edital de Arte do Fundo Municipal de Cultura, estão sendo desenvolvidas 4 ações que visam comemorar esse marco tão importante do primeiro grupo de samba protagonizado por mulheres que se estabeleceu na cena acreana.

“Para mim, o Moças do Samba é família, acolhimento, superação, cura, ideais, oportunidade de expor minhas crenças e de exercitar minha criatividade. Além de aprendizado constante sobre a vida, amizade, afeto sincero, diversidade e amor. É constatar na prática o poder que nós mulheres temos quando nos unimos” diz Narjara Saab sobre o grupo.

“Moças do Samba, para mim, é um aprendizado a cada minuto. É evolução é troca de carinhos e opiniões sinceras. Musicalmente é poder trocar com as pessoas (público) historias, lutas e vitorias do nosso povo, através da música”, complementa Sandra Buh.

“Moças do samba é amizade, cumplicidade, respeito, admiração. É troca, aprendizado, conquista e superação! É amor que só cresce, que amadurece e permanece fortalecido na certeza de um caminho percorrido com persistência, resiliência, paciência e paixão”, finalizou Carol Di Deus.

A primeira ação do projeto ocorreu no dia 30 de novembro na Universidade Federal do Acre (UFAC), com uma palestra cujo tema foi “Todo samba é Afro: O surgimento do samba e alguns grandes sucessos”. Durante a palestra, foram apresentadas interpretações de grandes sucessos que foram marcantes para o surgimento e desenvolvimento do ritmo genuinamente brasileiro.

Acontece no próximo dia 02 de dezembro, às 19h, uma Roda de Samba intitulada “Moças do Samba: 10 anos de História”, no Casarão, com a participação especial de Verônica Padrão, Camile Castro e Lara Pontes. O evento é gratuito.

Aqui está a programação em comemoração aos 10 anos de história do grupo para os próximos dias:

  • Dia 03 de dezembro, às 15h, no Museu dos Povos Acreanos: 1.º Encontro de Mulheres do Samba de Rio Branco, com a presença de mulheres que cantam, compõem e/ou são musicistas do samba em Rio Branco.
  • 22 de dezembro: Show “O Samba Canta África: Xirê” às 19h no Teatro da Usina de Arte João Donato, com o Grupo Moças do Samba.

Para mais informações acesse:

 

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost

Comemoração: Dia do Samba e 10 anos de grupo acreano protagonizado por mulheres; veja programação