21 de fevereiro de 2024

Operação Deleri: mais de 50 faccionados de alta periculosidade são presos em todo o Acre

Maioria das prisões ocorreu em Rio Branco; no interior foram presas pelo menos 19 criminosos e um em Goiás

Subiu para 55 o número de pessoas presas na manhã desta sexta-feira (24) na segunda fase da Operação Deleri, da Polícia Civil do Acre, que visa tirar do meio social pessoas consideradas como criminosas de alta periculosidade, além de apreender ativos criminais e desarticular grupos criminosos que atuam e facções. As prisões ocorreram em cinco municípios do Acre e no estado de Goiás.

A operação tirou de circulação ativos criminais, como armas de fogo de grosso calibre, munições, entorpecentes e dinheiro/Foto: Reprodução

A maior concentração de prisões ocorreu em Rio Branco, onde foram presas 35 pessoas, quatro delas em flagrante delito. No interior, foram presas duas pessoas em Tarauacá; duas em Manoel Urbano; cinco em Senador Guiomard; e cinco em Epitaciolândia. Uma pessoa foi presa em Goiânia (GO).

A segunda fase da operação foi deflagrada nesta sexta/Foto: Reprodução

Ao todo, foram cumpridas 96 ordens judiciais, sendo 36 mandados de busca e apreensão 55 mandados de prisão. A operação tirou de circulação ativos criminais, como armas de fogo de grosso calibre, munições, entorpecentes e dinheiro.

“É uma organização criminosa que atua em nível nacional. Tivemos ainda 4 prisões em flagrante em Rio Branco e uma em Senador Guiomard, relacionado a arma de fogo e tráfico de drogas. Além de integrar organização criminosa eles estão sendo acusados de outros crimes para financiar essa organização. Essa operação já vinha sendo planejada há 3 meses. Ela já teve uma fase no início do ano e agora fazemos a segundo. Além das prisões, a gente também cumpriu mandado de busca, que vão angariar novos elementos para futuras operações. Todos os presos são considerados perigosos, com crimes violentos e graves contra a sociedade”, disse o delegado José Adonias.

PUBLICIDADE