13 de abril de 2024

Dia da ressaca: saiba por que este dia foi escolhido para celebrar o incômodo pelo excesso de álcool

A comemoração foi criada nos Estados Unidos, no estado do Arkansas

Hoje é o dia da ressaca, e não é à toa que o dia 28 de fevereiro foi escolhido para celebrar o incômodo que muitas pessoas sentem após exagerar em bebidas alcoólicas. A data se refere ao final do mês do Carnaval, feriado de quatro dias característico de folias, festas, encontro entre amigos e, claro, muita bebida alcoólica.

A data foi criada nos Estados Unidos, em 2015, no estado do Arkansas, porém, os americanos comemoram a data em dia diferente dos brasileiros. Eles celebram o dia da ressaca no primeiro dia do ano. Visto que a virada do ano também é uma noite de comemoração, muito champagne e outras bebidas alcoólicas.

Entre os principais sintomas da ressaca estão: mal-estar geral, dor de cabeça, fadiga, náusea, boca seca, sede, falta de apetite e alterações mentais e neurológicas (como dificuldade de concentração e déficit cognitivo, por exemplo). Em geral, eles aparecem entre seis e oito horas após o fim do excesso alcoólico e podem ser observados por até 20 horas.

O álcool age no corpo como uma toxina, contaminando seu funcionamento. Por ser diurético, ele estimula a produção de urina e, consequentemente, nos desidrata. Além disso, irrita o revestimento do estômago, provocando enjoos, e expande os vasos sanguíneos, situação responsável pela forte dor de cabeça. O álcool também força uma reação inflamatória no sistema imunológico e causa queda de açúcar no sangue, fazendo o corpo ficar trêmulo e debilitado.

Um fator que contribui para a intensidade dos sintomas de ressaca é o tipo de bebida alcoólica consumida. Algumas contêm grande quantidade de impurezas tóxicas (metanol, óleos fúseis, álcoois superiores, aldeídos). O uso de bebidas alcoólicas com alto teor de impurezas, como bourbon, uísque e tequila, é acompanhado por uma ressaca mais intensa.

Entre algumas bebidas e alimentos que podem ser usados para diminuir os sintomas da ressaca, estão: o gengibre que pode ser consumido em forma de chás, em pó ou adicionado em sucos. Tem uma função antiemética, contribuindo para alívio de enjoo e náuseas associados às ressacas.

A laranja, que é rica em carboidratos e ajuda a manter o nível de glicemia no sangue (controlando o efeito do álcool). Ela também é rica em vitamina C, o que faz dela ter um ótimo poder antioxidante. Outras frutas ricas em vitamina C que auxiliam o fígado a remover as toxinas do álcool do organismo são: limão, acerola, kiwi e tangerina.

Não esquecer de comer enquanto está bebendo também é importante. Mas não refeições muito pesadas, é importante comer pouco, para forrar o estomago, como petiscos e lanches para reduzir a velocidade de absorção do álcool. Deve-se evitar a ingestão de comidas gordurosas, para não aumentar a sensação de náuseas e enjoos.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost