26 de maio de 2024

Ex-funcionária processa Glória Pires e pede indenização milionária

Antiga cozinheira da atriz buscou a Justiça alegando acidente de trabalho; disse ainda que praticamente não tinha descanso. Saiba o valor

Glória Pires pode perder uma grana e tanto para uma ex-funcionária. É que Denise de Oliveira, antiga cozinheira da atriz, entrou na Justiça pedindo R$ 696.531,42 de indenização, depois de sofrer acidente de trabalho. Além disso, a profissional alega carga horária acima da permitida por lei – ela afirma que quase não tinha período de descanso.

Na ação, obtida pelo colunista Daniel Nascimento, do O Dia, Denise informou ter sido contratada em setembro de 2014, como cozinheira da famosa, e que a última remuneração recebida foi no valor de R$ 5.780. Afirmou ainda que exercia a atividade de segunda a quinta-feira, das 9h às 22h30, e nas sextas, das 9h às 17h, quando deixava a residência da artista.

Instagram/Reprodução

No entanto, em 2020, Denise sofreu fratura no punho, após uma das gavetas da geladeira cair sobre seu braço. Na ocasião, ela foi socorrida pelo motorista da família e levada a um hospital, sendo constatada lesão na mão e no cotovelo. Devido ao ocorrido, necessitou de 20 dias de repouso e teve de buscar auxílio no INSS, por causa do tempo de afastamento do serviço.

A moça passou a receber auxílio-doença pela Previdência Social. Nova avaliação médica indicou que ela precisava de mais tempo para a recuperação. Então, deu uma pausa até setembro de 2021. Ao voltar para a casa de Glória, foi demitida meses depois. Na época, a profissional não precisou cumprir aviso prévio, sendo informada de que todos os valores seriam pagos na rescisão contratual.

De acordo com as regras da Previdência, Glória Pires deveria aguardar um período de 12 meses, respaldados pelo acidente de trabalho, para dispensar a profissional, o que não foi respeitado. Por isso, Denise decidiu processar a mãe de Cleo Pires por danos morais, pedindo ainda correção dos valores dos demais benefícios, como aviso prévio, FGTS, férias, horas extras e adicional noturno, que, segundo a cozinheira, não foram pagos corretamente.

Em fevereiro deste ano, durante a primeira audiência do caso, os advogados de Glória tentaram acordo de R$ 35 mil, que foi recusado por Denise de Oliveira. Eita! Vamos aguardar as cenas dos próximos capítulos.

 

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost