11 de junho de 2024

Motorista de Porsche é transferido para a “cadeia dos famosos”

Fernando Sastre Filho, de 24 anos, está preso após provocar acidente com Porsche que guiava, matando um motorista de aplicativo em SP

São Paulo – O empresário Fernando Sastre Filho, de 24 anos, motorista do Porsche que causou acidente resultando na morte de uma pessoa, deu entrada na Penitenciária 2 de Tremembé, conhecida por abrigar “presos famosos”, no interior paulista, no início da madrugada deste sábado (11/5).

Antes, ele permaneceu por três dias no Centro de Detenção Provisória (CDP) 2 de Guarulhos, na Grande São Paulo.

Fernando Filho se entregou à Polícia Civil, no fim da tarde do dia 6 de maio, após a Justiça decretar sua prisão preventiva. Ele ficou três dias foragido antes de se apresentar.

Como mostrado pelo Metrópoles, o empresário chorou e ficou sem dormir em sua primeira noite atrás das grandes, em uma carceragem do 31º DP (Vila Carrão).

Reprodução/SAP

Na noite de terça (7/5), ele foi encaminhado para o CDP da região metropolitana, onde foi fichado e fotografado, com os cabelos desgrenhados (foto em destaque).

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) afirmou ao Metrópoles que Fernando deu entrada na “penitenciária dos famosos” à 0h45.

O empresário é acusado de dirigir sob efeito de bebida alcoólica e bater seu Porsche em alta velocidade na traseira de outro veículo, matando o motorista de aplicativo Ornaldo da Silva Viana, de 52 anos. Fernando Filho foi para Tremembé por ordem do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

A transferência dele para a “Cadeia dos Famosos” é um pedido da defesa, por alegada questão de segurança.

Chega o motorista do Porsche e sai Nardoni

Em contrapartida à chegada de Fernando Sastre, Alexandre Nardoni, que é condenado por matar a própria filha em 2008, deixou o complexo penitenciário pela porta da frente na segunda-feira. Ele teve a progressão de regime concedida pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) e deve cumprir o restante da pena de 30 anos fora da cadeia.

O complexo, localizado no interior de São Paulo, conta atualmente com outros presos “celebridades”. A lista inclui o ex-jogador de futebol Robinho, além dos condenados por homicídio Cristian CravinhosGil Rugai e Lindemberg Alves.

Tremembé também já abrigou outros presos famosos, que deixaram a prisão, como Roger AbdelmassihDaniel CravinhosMizael Bispo e o ex-goleiro Edinho, filho de Pelé. Já a unidade feminina ficou responsável por Elize MatsunagaSuzane von Richthofen e Anna Carolina Jatobá, mulher de Nardoni – todas em liberdade atualmente.

Dono de Porsche

O pedido para o dono do Porsche ficar em Tremembé foi acolhido pela 5ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), em sessão ordinária realizada na tarde de terça-feira (7/5). Ele é réu por causar a morte do motorista de aplicativo Ornaldo da Silva Viana, 52, em 31 de março, na zona leste da capital paulista.

“Determino à origem que se assegure que a segregação cautelar do paciente [Fernando Filho] ocorra de maneira a observar a garantia da sua integridade física e que seja realizada nas dependências da Penitenciária Doutor José Augusto César Salgado [Tremembé], como postulado pela defesa”, registrou a ministra Daniela Teixeira, relatora do caso.

Na ocasião, a magistrada também defendeu negar o habeas corpus para que o réu respondesse em liberdade ao processo por homicídio qualificado e lesão corporal gravíssima. O voto da relatora foi acompanhado pelos ministros Messod Azulay Neto e Joel Ilan Paciornik.

Homicídio

Fernando Filho é réu por homicídio qualificado e lesão corporal gravíssima. Além da morte de Ornaldo, outra vítima do acidente é o estudante Marcus Vinicius Machado Rocha, 22 anos, que estava de carona no Porsche.

Marcus fraturou quatro costelas, precisou ser hospitalizado e perdeu o baço. Ele voltou a ser internado no último dia 28 de abril e teve alta na segunda-feira (6/5). Mesmo com sinais de embriaguez, Fernando Sastre Filho recebeu permissão dos PMs para ir embora, sem fazer o teste do bafômetro. Os agentes responsáveis pela liberação indevida também são alvo de investigação.

Como publicado pelo Metrópoles, a câmera corporal da PM Dayse Aparecida Cardoso Romão mostra que ela explica, ao telefone, os motivos para liberar, sem escolta, o empresário, logo após ele provocar o acidente fatal.

As imagens das câmeras corporais dos PMs que atenderam à ocorrência mostra o momento em que Fernando Filho é liberado do local do acidente junto da mãe, sob a justificativa de que iria procurar atendimento médico, o que não aconteceu.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost