18 de junho de 2024

Pesquisa revela que Acre foi o único estado com aumento da pobreza em 2023

Sobre um olhar da porcentagem de pobreza no país em 2023, Acre teve aumento de 0,4 pontos; veja mapas

A análise recente de dados levantados pelo PNAD-C (A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua) revela uma realidade preocupante: em 2023, cerca de 27,5% da população brasileira, equivalente a 59,2 milhões de pessoas, vivia abaixo da linha de pobreza.

Esse dado, embora represente uma queda em relação ao ano anterior, ainda evidencia a persistência de um cenário desafiador. O Acre foi o único estado a registrar um aumento na taxa de pobreza (veja mapas abaixo).

Segundo o Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN), utilizando dados da PNAD-C (pelo Instituto Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE), houve uma redução significativa em relação a 2022, com 8,6 milhões de pessoas saindo dessa condição. No entanto, todos os estados brasileiros foram afetados pela pobreza em diferentes proporções.

Reprodução

Todos as unidades federativas são afetados pela pobreza em certa medida. A análise regional revela que houve uma substancial mudança em 2023, com a maioria das unidades federativas experimentando uma redução na taxa de pobreza.

Mapa com a distribuição da pobreza no Brasil em 2023:

Foto: Reprodução/BrasilemMapas

O Acre, por sua vez, foi o único estado a registrar um aumento na taxa de pobreza, com um acréscimo de 0,4 pontos percentuais. Todos os outros estados, além do Distrito Federal, apresentaram uma redução significativa. O Maranhão registrou o maior percentual de pessoas vivendo na pobreza, enquanto Santa Catarina apresentou o menor índice.

A pandemia exacerbou esse quadro, resultando em milhões de brasileiros ingressando na linha de pobreza. A descontinuidade dos auxílios financeiros agravou a situação, culminando em um recorde de 36,7% em 2021, antes de uma redução para 31,6% em 2022.

Mapa mostrando a variação da pobreza por estado em 2023:

Foto: Reprodução/BrasilemMapas

Considerando os parâmetros do Banco Mundial, que define a linha de pobreza como sobrevivência com até R$ 664 por mês, os desafios são evidentes. A atual taxa de pobreza de 2023 mostra um cenário que se assemelha ao observado em 2012.

Os dados apresentados refletem não apenas números, mas vidas e realidades complexas. Enquanto celebramos os avanços conquistados, é crucial manter um olhar crítico sobre os desafios persistentes e continuar trabalhando para construir um país mais justo e igualitário.

Fonte: PNAD-C (IBGE). Pesquisa realizada pelo Instituto Jones dos Santos Neves (IJSN).

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost