Bandidos aterrorizam população; comerciantes procuram autoridades e denunciam falta de policiais

“A gente já nem registra mais os boletins de ocorrência, uma vez que não existem agentes para fazer as investigações”, disse um dos moradores

Comerciantes do Bujari cobram segurança pública nas ruas da cidade/Foto: Ascom Sesp

Comerciantes do Bujari cobram segurança pública nas ruas da cidade/Foto: Ascom Sesp

Com enormes índices de assaltos, roubos e furtos, a população do município do Bujari está vivendo aterrorizada. Quase todos os comerciante já foram assaltados. O roubo mais frequente é de motos, posto que existem inúmeras rotas de fugas da cidade. Outro assalto frequente é de celulares de estudantes.

“Estamos numa situação de calamidade”, declarou o ex-prefeito do município, Clóvis Melo.

Para por fim à situação, um grupo de moradores procurou na manhã desta sexta-feira (19), os representantes da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp). Eles foram recebidos pelo delegado Vanderlei Thomas e pelo coronel Ricardo Brandão, que prometeram executar um plano operacional a partir da próxima semana.

“Mesmo com algumas adversidades vamos dar uma resposta”, comprometeram-se os policiais.

Segundo eles, uma das principais dificuldades é falta de efetivo. “A gente já nem registra mais os boletins de ocorrência, uma vez que não existem agentes para fazer as investigações”, reclamou um comerciante, que teve seu comércio assaltado, e os bandidos colocaram uma escopeta na sua cabeça.

O secretário de Polícia Civil, Emylson Farias, solidarizou-se com os moradores, admitindo a aflição e angústia vivida por eles.

“Só podemos prender se for em flagrante delito ou com ordem judicial”, destacou. Quanto à falta de efetivo, admitiu a deficiência, mas anunciou a posse de 140 novos agentes, incluindo-se alguns que irão trabalhar nas delegacias do interior.

comentários

Outras Notícias

Veja também