Polícia descobre contrato entre amigos e delegado diz: “Sumiço de Bruno aparenta ser plano de marketing”

Um dos contratos foi inclusive autenticado em cartório no dia em que Bruno foi visto pela última vez

Na manhã desta quarta-feira (31) o delegado Alcino Júnior informou à reportagem que foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão a respeito do desaparecimento do ‘jovem alquimista’ Bruno Borges.

De acordo com as informações repassadas, foram encontrados dois contratos entre Bruno e dois de seus amigos, Marcelo Ferreira e Márcio Gaiote. No texto do documento fica acertado a partilha dos lucros provenientes das publicações das 14 obras deixadas pelo acadêmico antes de seu desaparecimento.

No texto do documento fica acertado a partilha dos lucros

Um dos contratos foi inclusive autenticado em cartório no dia em que Bruno foi visto pela última vez.

O delegado afirmou que a polícia ainda não sabe ao certo o paradeiro ou as circunstâncias do estudante atualmente, mas que trabalha agora com a linha de investigação visando uma possível jogada de marketing arquitetada pelo trio.

O amigo de Bruno, Marcelo Ferreira, encontra-se detido no momento e pode ser acusado de falso testemunho e omissão, por não ter repassado informações a respeito do contrato em seu primeiro depoimento à polícia.

O amigo de Bruno, Marcelo Ferreira, encontra-se detido acusado de falso testemunho e omissão

comentários

Outras Notícias

Veja também