Rio Branco, Acre,


Desorganização e ausência de Tião marcam evento de reinauguração de escola

“O governador está muito bem, mas preciso buscar minha filha e depois voltar ao trabalho”, disse uma mãe

Inaugurada em 1950, a escola Maria Angélica comemora 65 anos de existência
Inaugurada em 1950, a escola Maria Angélica comemora 65 anos de existência

A completa desorganização que é característica da gestão Tião Viana (PT) marcou a solenidade de reinauguração da Escola Maria Angélica da Costa, uma das mais tradicionais de Rio Branco. O evento estava marcado para as 9h. Até as 11h, quando a reportagem da ContilNet deixou o local, o governador Tião Viana ainda não tinha chegado.

Como as aulas acabam neste mesmo horário, os pais decidiram levar os filhos, e as crianças ficaram sem contar com Tião na solenidade. Os alunos tinham preparado apresentações como danças e um coral, que acabaram sendo apresentados sem Viana.

PUBLICIDADE

“O governador está muito bem, mas preciso buscar minha filha e depois voltar ao trabalho”, disse uma mãe que preferiu não se identificar. De acordo com a assessoria, a demora se deu porque o governador cumpria agenda em Cruzeiro do Sul. A previsão era de que a aeronave pousaria às 11h na capital.

Inaugurada em 1950, a escola Maria Angélica comemora 65 anos de existência. Em 2015 ela foi atingida pela grande enchente do rio Acre, quando a região onde está localizada, na rua 24 de janeiro, Segundo Distrito, ficou praticamente submersa. As obras tiveram um custo de R$ 1,2 milhão. A escola conta com 470 alunos do ensino fundamental.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up