Rio Branco é proporcionalmente mais violenta que Rio, São Paulo e Brasília, aponta ranking


Governo divulgou que em 12 dias do mês de março, “apenas” dez mortes violentas foram registradas

THALIS GUTIERRES, DA CONTILNET

De acordo com as informações ilustradas em um ranking divulgado pelo jornal Repórter Brasil, Rio Branco aparece em 19º lugar entre as capitais brasileiras com o maior índice de homicídios a cada 100 mil habitantes.

A capital acreana apresenta a média de 34,4 crimes dessa natureza a cada 100 mil habitantes, colocando Rio Branco acima de cidades com altos índices de violência como Brasília, São Paulo e até mesmo Rio de Janeiro.

Fortaleza (CE), destino de muitos acreanos durante o período de férias, aparece como a cidade que contém o maior número de homicídios, dados os valores proporcionais do ranking.

“Recentemente, publicamos o ranking com as 50 cidades mais violentas do mundo, segundo a ONG mexicana Segurança, Justiça e Paz. O RJ ficou fora da lista. Veja agora o índice de homicídios por 100 mil habitantes do Atlas da Violência, feito pelo Ipea, com as 27 capitais do país”, diz a postagem no Twitter acompanhada do ranking.

ATÉ AGORA “SÓ” 84

Remando inversamente ao que apontam as informações do Repórter Brasil, o Governo do Acre, por meio de sua agência de notícias, produziu um material “comemorando” a redução no número de mortes violentas entres os primeiros meses de 2018.

De acordo com as informações do Governo, após janeiro apresentar 46 mortes violentas, o mês de fevereiro apresentou uma drástica redução no número de ocorrências, tendo apenas 28 casos registrados.

Em tom de missão cumprida, o Governo ainda aponta o sucesso das operações policiais em todo o Estado, já que em 12 dias do mês de março, “apenas” dez mortes violentas foram registradas.

Emylson e Tião não tem convencido a população sobre a Segurança no Acre /Foto: Agência

O governador Tião Viana parabenizou as forças de Segurança pela redução nos números, mas voltou a apontar Temer como principal culpado pela continuidade dos crimes nas fronteiras do estado acreano.

“Vamos continuar reduzindo, mas tem a droga que vem de outros países e passa por aqui e sai levando jovens para destruir suas vidas. E quem tem que apreender a droga na fronteira é o Governo Federal que, infelizmente, não faz isso e a gente fica tendo que dar conta do que não é obrigação da gente, com os nossos policiais no sacrifício para dar conta. Nós estamos em uma fase de crise no Brasil, mas o Acre segue de cabeça em pé”, disse o governador Tião Viana.

CÔMICO SE NÃO FOSSE TRÁGICO

O principal responsável pela pasta da Segurança no Estado é o secretário Emylon Farias. Tendo seu trabalhado colocado em cheque pela população acreana após o alto índice de violência que assola o Acre, devido as guerras entre facções que vêm ocorrendo nos últimos anos.

Apesar da dificuldade de convencer a opinião pública da efetividade dos setores de Segurança do Estado, Emylson ainda assim foi o escolhido de Tião para concorrer ao importante cargo de vice-governador do Acre em 2018, ou seja, pode se tornar o segundo nome mais poderoso do executivo estadual.

“Vamos continuar com o policiamento reforçado nas ruas e promover mais ações para que a gente continue no caminho adequado”, destacou o secretário ao site Agência de Notícias do Acre.

comentários

Outras Notícias

Veja Também