No Acre, 41 imóveis serão avaliados para tombamento por Patrimônio Histórico


Espaços podem ser tombados por meio de decreto governamental ou via ação do Conselho Estadual de Patrimônio. Foto: Arquivo/Secom

ASTORIGE CARNEIRO, DA CONTILNET

Composta por integrantes da Fundação Elias Mansour (FEM) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), uma equipe avalia imóveis do Acre que estão aptos ao processo de tombamento de bens.

O QUE É O TOMBAMENTO?

É o ato administrativo realizado pelo poder público com o objetivo de preservar, por intermédio da aplicação de legislação específica, bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e também de valor afetivo para a população, impedindo que venham a ser destruídos ou descaracterizados.

SETE CIDADES

Cerca de 41 imóveis serão avaliados pela equipe em sete cidades do Acre: Rio Branco, Sena Madureira, Brasileia, Xapuri, Cruzeiro do Sul, Tarauacá e Porto Acre.

Tombamento pode ser por decreto governamental ou via ação do Conselho Estadual de Patrimônio. Foto: Arquivo/Secom

De acordo com o arquiteto e urbanista Carlos Fernando Andrade, os espaços são “importantes testemunhas do próprio desenvolvimento urbano do Estado. Nesse sentido, eles formam um conjunto muito interessante do ponto de vista urbanístico”.

Com informações da Agência de Notícias do Acre

Outras Notícias

Veja Também