Dia da Cultura Ayahuasqueira é instituído no Acre; “Mais visibilidade ao movimento”, diz mestre da União do Vegetal


Data unirá os integrantes dos quatro troncos ligados à ayahuasca no Acre

ASTORIGE CARNEIRO, DA CONTILNET

Foi divulgada no Diário Oficial do Estado (DOE) do Acre na última sexta-feira (27), a sanção da Lei nº 3.399, que institui no Estado o Dia da Cultura Ayahuasqueira.

De acordo com a publicação, a data escolhida foi o dia 24 de novembro. A equipe da ContilNet entrou em contato com um dos mestres da União do Vegetal do Acre para saber mais sobre o significado da data, e o que ela pode representar para o movimento.

Bandeira da União do Vegetal (UDV) (Foto: Reprodução)

“Integro a União do Vegetal há 19 anos. A criação deste dia é uma oportunidade de celebrar a existência desse movimento, iniciado nas florestas com os indígenas, e que veio posteriormente para as cidades. Praticamente em todos os lugares do Brasil existem movimentos ligados ou relacionados à ayahuasca. Essa data da cultura ayahuasqueira é uma chance de confraternização entre as comunidades, rompendo as barreiras do preconceito e da discriminação. Também é um dia que será focado para dar mais visibilidade ao movimento, que integra moradores da região urbana e moradores da floresta”, afirmou o mestre Antônio Gomes, 54 anos de idade.

Além dos quase 3 mil membros da União do Vegetal, a data deve unir, em atividades diversas, os integrantes dos quatro troncos ligados à ayahuasca: a União do Vegetal, Casa de Jesus Fonte de Luz (Barquinha), o Alto Santo, e a comunidade indígena, ou seja, os três troncos da cidade e o tronco original, originário das florestas.

comentários

Outras Notícias

Veja Também