Motoristas de Uber discutem regularização junto com a Prefeitura e Vereadores


A reunião acontece na tarde desta terça-feira

PÂMELA FREITAS, DA CONTILNET

A empresa multinacional americana prestadora de serviços eletrônicos na área do transporte privado urbano, Uber, tem gerado polêmica desde que chegou ao Acre. Na manhã desta terça-feira (10) os motoristas deste aplicativo se reuniram na Câmara Municipal de Rio Branco para discutir junto com os vereadores propostas que serão levadas a prefeita Socorro Neri (PSB), em reunião marcada para acontecer na parte da tarde.

A reunião inicialmente era aberta ao público e com todos os motoristas presentes, mas foi realizada com apenas alguns representantes e os vereadores em sala fechada. Uma das propostas mais bem aceita entre os motoristas é de autoria dos vereadores Emerson Jarude (PSL) e Roberto Duarte (MDB).

Motoristas se reúnem para discutir as propostas/Foto: ContilNet

O Projeto de Lei prevê que o serviço seja prestado em caráter livre de concorrência e com liberdade de preços, autorizando o município a fiscalizar e cobrar os devidos tributos. O que gera desconforto entre os motoristas sobre a proposta é a necessidade de se tornar uma pessoa jurídica para trabalhar nesses aplicativos de transporte.

O vereador Emerson Jarude se posicionou favorável a autorização e regulamentação desses motoristas. “É um atraso nós ainda estarmos discutindo sobre a regulamentação do Uber no Acre, infelizmente a Prefeitura de Rio Branco só quis entrar nesse assunto agora”, disse Jarude.

Conversa com os vereadores Roberto Duarte (MDB) e Emerson Jarude (PSL)/Foto: ContilNet

Na tarde desta terça-feira os representantes juntamente com os vereadores passam por uma sessão com a prefeita Socorro Neri para decidir o futuro dos transportes alternativos privados no Acre.

O Uber começou a funcionar em Rio Branco no dia 7 de junho de 2017. Pouco mais de um ano se passou e até agora nenhuma decisão sobre a legalidade do funcionamento aconteceu.

 

comentários

Outras Notícias

Veja Também