Rio Branco, Acre,





Rio Juruá ultrapassa cota de transbordamento em Cruzeiro do Sul e parte da cidade tem energia cortada


Os bairros mais atingidos pela enchente são os da Várzea, Boca do Moa e Estirão do Remanso

SALOMÃO MATOS, DO CONTILNET

O nível do Rio Juruá, que banha a cidade de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, ultrapassou a cota de transbordamento na manhã desta sábado (24), informou a Defesa Civil. Segundo o órgão, o nível atingido pelo manancial é de 13, 8 metros.

Segundo o coordenador de defesa Civil de Cruzeiro do Sul, capitão Rômulo Barros,  até o momento apenas uma família teve que ser removida de sua residência e outras 165 tiveram o fornecimento de energia suspendo para evitar acidentes.

O capitão informou também que a expectativa é que a enchente do manancial perca força nas próximas horas, tendo em vista que nas cabeceiras onde o Juruá também banha os municípios de Marechal Thaumaturgo e Porto Valter, já há sinais de vazante.

Rio Juruá/Foto: ilustrativa- reprodução

Os bairros mais atingidos pela enchente na segunda maior cidade do Acre são os da Várzea, Boca do Moa e Estirão do Remanso.

A coordenação da Defesa Civil disse que, por enquanto, não há necessidade de construir abrigos para possíveis famílias desalojadas pela enchente.

“Foi necessária a retirada de apenas uma família  lá do bairro da Várzea. Estamos preparados para abrigar até 30 famílias em aluguel social. Caso ultrapasse esse número, aí sim iremos providencias abrigos. Todo nosso contingente está de plantão, com auxilio do Corpo de Bombeiros, monitorando e auxiliando quem precisa. Graças a Deus a situação de momento não inspira maiores cuidados”, informou o coordenador da Defesa Civil, capitão Rômulo Barros.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também