Isaquias Queiroz assina com Flamengo até Tóquio 2020


Canoísta multicampeão assinará contrato com o clube da Gávea nesta terça-feira. Contratação dele faz parte do projeto "Flamengo Náutico"

G1

O principal canoísta da história do Brasil iniciou a semana rubro-negro. Isaquias Queiroz fechou com o Clube de Regatas do Flamengo um contrato até Tóquio 2020 e vai representar a equipe da Gávea em suas próximas competições. A contratação de Isaquias faz parte do projeto “Flamengo Náutico”, que fomentará ainda mais o remo e a canoagem do clube. Além dele, o medalhista paralímpico Caio Ribeiro também passará a representar as cores do Flamengo. O contrato de Isaquias será assinado nesta terça-feira, no Rio de Janeiro. A notícia da contratação de Isaquias foi dada na manhã desta segunda-feira pelo jornal “O Globo” e confirmada pela reportagem do GloboEsporte.com com o Flamengo.

Divulgação/Flamengo

Acostumado a treinar em Lagoa Santa juntamente da seleção brasileira, Isaquias não terá a rotina radicalmente alterada. Ele fará treinos periódicos no Rio de Janeiro, mas manterá como base dos trabalhos a cidade em Minas Gerais. A expectativa é que o contrato de Isaquias se estenda até Paris 2024. Na Rio 2016, o atleta conquistou três medalhas, se tornando assim o maior medalhista do país em uma só edição de Jogos. Ele Foi prata no C-1 e C-2 nos mil metros e bronze no C-1, 200 metros.

Agora remunerado

Esta não é a primeira vez que Isaquias Queiroz defende as cores do Flamengo. Entre 2010 e 2013, ele teve uma parceria não remunerada com o clube. Em 2019, o projeto “Flamengo Náutico” custará ao rubro-negro uma quantia de R$ 350 mil. Antes de assumir o rubro-negro, Isaquias defendia o Paulistano, de São Paulo.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também