Rio Branco, Acre,


Extorsões a comerciantes na Cidade do Povo eram comandadas por mulheres, diz MPAC

A investigação revelou ainda que o núcleo das mulheres tinha assumido também a contabilidade do B13

Em coletiva a imprensa nesta quarta-feira (5), o promotor Bernardo Albano, coordenador-adjunto do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), confirmou que o núcleo da facção Bonde dos 13, que comandava extorsões aos comerciantes no Conjunto Habitacional Cidade do Povo, era comandado por mulheres.

Pelo menos quatro, tidas como principais lideranças da organização criminosa, foram presas durante a Operação Livre Caixa deflagrada nas primeiras horas da manhã.

PUBLICIDADE

A investigação revelou ainda que o núcleo das mulheres tinha assumido também a contabilidade da organização criminosa.”Essas mulheres tinham posição de destaque na liderança, o que chamou nossa atenção. Toda a contabilidade do crime de extorsão era realizada por esse núcleo de faccionadas”, disse Albano.

Dos 13 mandados de prisão preventiva decretados pela justiça 11 foram cumpridos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up