Rio Branco, Acre,


Queimadas: Nível da poluição do ar em Rio Branco já é considerado nocivo a grupos de risco

Quantidade de partículas oriundas das queimadas presentes no ar é quase o dobro da aceitável

A poluição do ar em Rio Branco, ocasionada por queimadas urbanas e rurais, chegou a níveis críticos nesta sexta-feira (28) e já é considerada nociva a idosos, crianças e pessoas que sofrem de problemas respiratórios.

Segundo monitoramento do Grupo de Estudos e Serviços Ambientais da Universidade Federal do Acre (Ufac), a concentração de partículas oriundas do fogo presentes no ar, em plena zona urbana, chegou a 144.57 µg/m³ por volta das 7h da manhã. A quantidade já é considerada perigosa à população de risco a partir dos 89 µg/m³.

PUBLICIDADE

Nos primeiros minutos do dia, às 00h05 da madrugada, por exemplo, a concentração de materiais particulados no ar era de 382.22 µg/m³.

Nas últimas 24 horas foram registrados quase 250 focos de queimadas no Acre. Só em agosto foram 2.098, de acordo com satélite de referência. O pico dessas ocorrências, segundo do governo, deve acontecer nos primeiros 10 dias de setembro, especialmente nos feriados dos dias da Amazônia e da Independência do Brasil.

Rio Branco teve mais de 6 mil casos de doenças respiratórias até agosto, sem contar os casos de covid-19. O governo informou que o número de atendimentos ambulatoriais desse tipo aumenta consideravelmente durante a época das queimadas.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up