Rio Branco, Acre,


Concurso TJ RO tem comissão organizadora formada para novos editais

Tribunal de Justiça de Rondônia forma comissão organizadora de concurso público para efetivos e seleção para contratação de temporários

O Tribunal de Justiça de Rondônia deu o primeiro passo para realização de novo concurso público de servidores. A comissão organizadora da seleção foi formada, como consta no Diário da Justiça do Estado desta segunda-feira, 14.

Além de organizar o concurso TJ RO para ingresso de servidores efetivos, a comissão também tocará os trâmites de um processo seletivo para contratação temporária de pessoal.

A admissão por tempo determinado está determinada na Lei nº 4.910, de 8 de dezembro de 2020 .

A comissão é formada por sete servidores. Eles deverão tocar os preparativos internos para abertura do concurso para efetivos e seleção para temporários.

O grupo também será responsável por realizar os estudos para contratação da banca organizadora, supervisionar o contrato e fornecer todas as informações necessárias para publicação dos editais e realização das etapas.

De acordo com a portaria publicada no Diário da Justiça, a comissão terá o prazo de 180 dias para execução dos trabalhos. Esse período poderá ser prorrogado a pedido da Presidência do grupo.

O TJ de Rondônia ainda não informou quais cargos serão contemplados nas seleções. Também não foram reveladas escolaridades, exigências e quais salários serão oferecidos.

Folha Dirigida está em contato com a Assessoria de Imprensa do TJ RO para apurar os dados oficiais do concurso.

À espera de concurso, TJ RO tem 705 cargos vagos

Sem realizar novos concursos desde 2015, o Tribunal de Justiça de Rondônia acumula 705 cargos efetivos vagos. Os dados são referentes ao mês de novembro de 2020 e estão disponíveis para consulta no Portal da Transparência do órgão.

Desse total, 474 são de técnico judiciário e 63 de técnico judiciário – informática, cargos de nível médio. As remunerações, após aprovação em concurso, são de R$3.539,04.

Os aprovados para técnico judiciário ainda podem ganhar gratificação pela conclusão de tecnólogo, graduação, pós-graduação, mestrado ou doutorado.

Há ainda 168 postos em aberto para analista judiciário, carreira de nível superior. Nesse caso, a maior carência é para oficial de justiça, com 108 cargos sem preenchimento.

O salário inicial dos analistas é de R$6.365,21. O tribunal concede adicionais de qualificação para quem tem pós-graduação, mestrado ou doutorado.

Quando é possível abrir seleções para temporários no TJ RO?

Conforme a lei que regulamenta o ingresso de temporários no tribunal, as contratações poderão ser feitas por dois anos, prorrogáveis por igual período.

Os processos seletivos para temporários podem ser abertos no TJ RO nas seguintes situações:

I – necessárias à redução de passivos processuais ou de volume de trabalho acumulado, decorrente de evento sazonal, que não possam ser atendidas adequadamente pelo quadro de servidores existentes;

II – atividades da área de tecnologia da informação, de comunicação e de revisão dos processos de trabalho, que não se caracterizem como atividades permanentes das unidades do PJRO;

III – atividades desenvolvidas nas Centrais de Processos Eletrônicos do 1° e 2° graus que se tornarão obsoletas no curto ou médio prazo, em decorrência do contexto de transformação social, econômica ou tecnológica, que torne desvantajoso o provimento efetivo de cargos em relação às contratações de que trata a Lei.

Resumo concurso TJ RO
Órgão: Tribunal de Justiça de Rondônia
Cargos: a definir
Vagas: efetivas e temporárias
Remunerações: R$3.539,04 a R$6.365,21
Status: comissão formada

Último concurso TJ RO para efetivos ocorreu em 2015

Em 2015, foi aberto o último concurso para ingresso de servidores efetivos no Tribunal de Justiça de Rondônia. O edital trouxe a oferta de 153 vagas para os níveis médio e superior.

Ao todo, foram 110 oportunidades para técnico judiciário, que exigiu ensino médio completo para inscrição. As demais 43 chances foram para analista judiciário, cargo de nível superior.

Na época, as remunerações foram de R$2.913,68 e R$5.240,46, respectivamente. A jornada de trabalho foi de 40 horas semanais.

Além desses valores, os servidores tiveram direito a benefícios como auxílio-alimentação no valor de R$1 mil e auxílio-saúde no valor de R$300, além de auxílio transporte.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi a banca organizadora. Os candidatos foram submetidos a provas objetivas e escritas, aplicadas em diversas cidades do estado de Rondônia.

O exame objetivo, por exemplo, contou com 70 questões acerca do conteúdo de Língua Portuguesa (20) e Conhecimentos específicos (50).

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up