Rio Branco, Acre,


“Vacina do Butantan é uma vitória da ciência brasileira” diz Vanda Milani

O uso emergencial pode ser liberado após a publicação oficial e assim que houver comunicação formal aos laboratórios

“Vacina do Butantan é uma vitória da ciência brasileira” disse a deputada federal Vanda Milani (Solidariedade-Ac) após a aprovação pela Anvisa da vacina contra o novo coronavírus produzida pelo Instituto Butantan em parceria com a farmacêutica chinesa Sinovac.

A parlamentar disse que a liberação da CoronaVac chega em um momento crucial. Ela lembrou a situação de calamidade registrada no Estado do Amazonas e disse que dentro das prioridades já estabelecidas pelo governo federal populações indígenas, quilombolas, ribeirinhos, seringueiros isolados na Amazônia precisam ter acesso à vacina.

“Foi dado o primeiro passo para o início da imunização, a logística daqui pra frente é outro ponto importante para que a população priorizada seja atendida, diminuindo o número de internações, mortes e a pressão sobre os milhares de profissionais da saúde” acrescentou.

A deputada se solidarizou com as famílias de mais de 200 mil pessoas que perderam a vida até este domingo (17) e parabenizou o trabalho das equipes da saúde que em todo o país já salvaram mais de 7 milhões de vidas.

Vanda Milani frisou que o governo do Acre foi o primeiro a apresentar um plano de imunização ao Ministério da Saúde. “O governador foi convocado pelo presidente Jair Bolsonaro para receber as primeiras doses da vacina. O Gladson luta de forma incessante para vencer essa batalha. Unidos, governo federal, estadual e municipal, somos mais fortes nesse enfrentamento”, comentou.

Ainda de acordo a parlamentar é preciso que a sociedade continue vigilante, “de nada adiantará a imunização se os cuidados sanitários não forem redobrados”, destacou.

O uso emergencial pode ser liberado após a publicação oficial e assim que houver comunicação formal aos laboratórios. No caso da CoronaVac, a relatora do caso pediu a assinatura de um termo de compromisso, que também precisa ser publicado em Diário Oficial.

O Ministério da Saúde afirmou que após a aprovação da Anvisa, o início da vacinação pode ocorrer em até cinco dias. A previsão é de que o processo possa começar no dia 20 ou 21 de janeiro.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up