22.3 C
Rio Branco
21 junho, 2021 8:03 pm

Paleontólogos homenageiam Pabllo Vittar ao nomear espécie de fóssil de aranha

Aranha também sofre? Pablo Vittar foi homenageada por aracnólogos que descobriram um fóssil de aranha com aproximadamente 120 milhões de anos em Nova Olinda, Ceará

POR DIÁRIO DE PERNAMBUCO

Aranha também sofre? Pablo Vittar foi homenageada por aracnólogos que descobriram um fóssil de aranha com aproximadamente 120 milhões de anos em Nova Olinda, Ceará.
O fóssil é o mais antigo encontrado até agora da família Palpimanidae  e foi nomeado como Cretapalpus vittari.

A descoberta foi encontrada na formação Crato, na Chapada do Araripe, sítio paleontológico localizado na divisa dos estados do Ceará, Pernambuco e Piauí.
A unidade tem chamado a atenção dos pesquisadores pela quantidade de fósseis muito bem preservados.

O registro do fóssil viralizou no Twitter na última semana e levantou questionamentos também sobre a descoberta ter sido catalogada por paleontólogos dos Estados Unidos.

Um dos autores da pesquisa, o paleontólogo especialista em aranhas Matthew R Downen chegou a se pronunciar no seu perfil sobre a ausência de pesquisadores brasileiros em um estudo realizado no Brasil:

“Trabalhei em uma coleção de fósseis de aranhas na Formação Crato do Brasil ao longo de toda a minha carreira de pós-graduação”.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.