27.3 C
Rio Branco
21 setembro 2021 10:16 am

52 anos ‘na ativa’: Conheça a história de Edgar, um dos comerciantes mais antigos de Sena

POR EDINALDO GOMES, DO CONTILNET

Última atualização em 28/07/2021 15:36

Instalado no Mercado Municipal, área central de Sena Madureira, Edgar Matos da Cunha, 72 anos de idade, é considerado como um dos mais antigos comerciantes do Vale do Iaco. São exatamente 52 anos dedicados a essa profissão e, apesar de sua idade avançada, ele não falta um dia sequer às suas atividades. 

Filho de pai cearense e mãe portuguesa, ele conta que começou trabalhar cedo. Inicialmente vendia em uma banquinha, depois foi açougueiro por 8 anos, até se firmar em um ponto comercial. “Naquele tempo não tinha supermercado em Sena Madureira. Todo o movimento era aqui no Mercado Municipal. A gente vendia muito bem”, relembrou. 

Edgar Matos contemplou uma época em que, segundo ele, praticamente se “brincava” com dinheiro. Trata-se do tempo em que a borracha era muito valorizada na região. “Lembro de ter recebido em meu comércio muitas pessoas da zona rural, notadamente os seringueiros. Dava muito dinheiro, porém, com a queda da borracha ficou ruim. Hoje a gente vende mais nas datas de pagamento dos aposentados, ou então quando o Governo e a Prefeitura pagam seus servidores”, destacou. 

Comércio de seu Edgar. Foto: ContilNet

Trabalhar no comércio se tornou para ele não somente uma fonte de renda, mas também uma paixão. Mesmo aos 72 anos, ele mantém sua rotina dos tempos de juventude e média idade. “Acordo todos os dias às 4:30 horas da madrugada. Saio pra caminhar com a minha companheira e 6 horas estou no comércio. Tem dias que não vou nem em casa pra almoçar. Em não posso ficar sem o comércio. Se eu ficar em casa eu morro. São 52 anos de trabalho aqui e não tenho nenhum inimigo, graças a Deus”, frisou. 

Nos últimos anos, Edgar Matos enfrentou problemas de saúde (coração) e também perdeu sua esposa. “Fui desenganado pelos médicos por problemas cardíacos. Também perdi minha mulher, entrei em depressão. Passava de três dias sem dormir. Agora arrumei outra companheira. Ela cuida muito bem de mim. Estou bem”, disse ele. 

Através de sua labuta diária, seu Edgar conseguiu criar seus cinco filhos, deixando o exemplo de um homem trabalhador e íntegro em seus negócios. “Minha família pra mim é tudo. Sempre trabalhei pela minha família. Ganhei muito dinheiro, mas nunca comprei carro ou moto, nem sei dirigir. Contudo, a minha maior satisfação é ter dado conta de suprir as necessidades dos meus familiares”, finalizou. 

Seu comércio continua aberto diariamente no Mercado Municipal, próximo às margens do Rio Iaco. 

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.